quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Atividade alunos Primeiro Ano EEEFM "João Bley"


Relacionem a vida e o trabalho de Yoani Sánchez com o Mito da Caverna de Platão através de um texto em dupla ou individualmente.

Fiquem atentos com a identificação da turma, escola e componentes.

A postagem poderá ser feita até o dia 22/03/2013 as 17:00 horas  quando os comentários serão encerrados.




Dúvidas podem ser tiradas pelo facebook: https://www.facebook.com/wagner.barbosadeoliveira.9?ref=tn_tnmn

Também curtam a página: https://www.facebook.com/FilosofiaCastelo

Bom trabalho a todos.

66 comentários:

  1. Escola: E.E.EF.M. João Bley
    Serie:1 M01
    Componentes: Amanda Zanete e Gabriela Milaré
    Biografia
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas.
    Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável.[4] Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Em 1995 iniciou o curso de Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas:"que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Entretanto, em 2004 Yoani retornou a Cuba. Na entrada do blog "Eu vim e fiquei", ela relatou que voltou para a ilha por razões familiares, mas havia perdido o seu direito de regressar a Cuba por ter ficado fora por mais de onze meses sem uma licença especial. Para evitar a expulsão de seu próprio país ela destruiu seu passaporte, que lhe permitiu voltar a estabelecer-se em Havana.


    Comparação:
    Como no "Mito da Caverna" Yoani Sánchez ficou presas por alguns anos após alcançar fama internacional e numerosos prêmios por seus artigos e suas críticas da situação social em Cuba sob o governo de Fidel Castro e de seu sucessor, Raúl Castro.
    E o personagem da caverna, que acaso se liberte, como Sócrates correria o risco de ser morto por expressar seu pensamento e querer mostrar o mundo totalmente. Transpondo para nossa realidade, é como se você acreditasse, desde que nasceu, que o mundo é de determinado modo, é então vem alguém e diz que quase tudo aquilo é falso, é parcial, e tenta te mostrar novos conceitos totalmente diferentes. Quando Yoani foi presa teve seu passaporte confiscado pelo governo cubano, após ser libertada ela teve oportunidade de ficar alguns dias fora de seu país.

    ResponderExcluir
  2. E.E.E.F.M João Bley
    Alunas: Luana Andrade de Oliveira e Maria Das Graças Zanardo

    Biografia :
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas.
    Em 1995 iniciou o curso de Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas:"que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. . Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Texto:
    O trabalho e a vida de Yoani Sanchez se compara bastante com o mito da caverna , porque , o mundo de hoje em dia , parece que estamos dentro de uma caverna fechada, onde somos obrigados a obedecer leis, e respeitar certas regras que não nos deixam ver mais as coisas que realmente valem a pena no mundo lá fora. O mundo é muito grande, e necessitamos ver muito mais além do que apenas por frestas, pequenas, por onde passam somente feixes de luz.Estamos em um páis onde as nossas escolhas são muito mais necessárias, onde palavras não provam muito, e onde atitudes, atos , valem mais. É como se fosse um muro grande, que nos separa da realidade.Nascemos e crescemos neste mesmo cotidiano, forçados a viver sobre influencias erradas.É mantida acessa a vontade de respirar ar puro, assim como Yoani tenta mostrar em suas palavras e criticas. Ela escolheu viver arriscadamente, em um mundo onde, as criticas são levadas muito em consideração, ainda mais quando se trata de criticas ao seu próprio governo. Ao criticar demais, boatos se espalham dizendo que a própria, seria uma mandante dos Eua, para analisar e formular serias criticas usando uma ferramenta muito conhecida, chamada blog. Yoani se tornou muito conhecida pelo fato de ter um blog ‘famoso’ , por falar oque pensa. Criticando o seu próprio governo. Situação ruim esta, do qual poe em risco ela mesma. Imagine um mundo onde não se pode falar oque se pensa? Imagine mais uma vez, pessoas que não temente aberta para entender o que ela quer dizer com isto. Yoani entao, tenta mostrar os seus proprios conceitos. Assim como platão, Yoani, busca as verdadeiras essências. Descreva em palavras, oque muitos não tem coragem de falar, pensar. Assim como Sócrates, Yoani tenta, ir muito além do que se é esperado. Tenta mostrar o mundo completamente diferente. Ela agora impõe suas próprias regras. Justamente por isto, ir além do emocional das pessoas, ela tenta ir direto a fonte, direto ao racional.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótimas colocações. Vocês entenderam a proposta da atividade. Continuem assim.

      Excluir
    2. Escola: E.E.EF.M. João Bley
      Serie:1 M01
      Componentes: Vitor Schiavo , Edson Silva .
      Biografia
      Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas.
      Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável.[4] Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
      Em 1995 iniciou o curso de Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas:"que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
      Entretanto, em 2004 Yoani retornou a Cuba. Na entrada do blog "Eu vim e fiquei", ela relatou que voltou para a ilha por razões familiares, mas havia perdido o seu direito de regressar a Cuba por ter ficado fora por mais de onze meses sem uma licença especial. Para evitar a expulsão de seu próprio país ela destruiu seu passaporte, que lhe permitiu voltar a estabelecer-se em Havana.

      Comparação:
      Como no mito da caverna , ela ficou presa por alguns anos , depois que ela consegue se libertar e enxerga a realidade do seu país expondo a realidade em forma de blog eles tentam oprimi-la , prendendo seu passaporte , e passando uma imagem falsa dela para a sociedade para que ela não possa expressar a verdade.

      Excluir
  3. EEEFM "João Bley"
    Primeiro ano M03/2013
    ALUNAS: Mykeli e Jaine

    01 - HISTÓRIA DE VIDA (Yoani Sánchez)

    Yoani Sánchez (Havana, 4 de setembro de 1975) é uma filóloga e jornalista cubana. Licenciada em Filologia em 2000 na Universidade de Havana, alcançou fama internacional e numerosos prêmios por seus artigos e suas críticas da situação social em Cuba sob o governo de Fidel Castro e de seu sucessor, Raúl Castro.
    É conhecida por seu blog Generación Y, editado desde abril de 2007, com dificuldades, porque não pode acessá-lo de casa, e, por isso, definiu-se como uma blogueira "cega".[1] A revista Time a incluiu em sua lista de "cem pessoas mais influentes de 2008", dizendo que "debaixo do nariz de um regime que nunca tolerou dissensão, Sánchez exerce um direito não garantido aos jornalistas que trabalham com papel: liberdade de expressão".[2]
    Biografia
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas.[3]
    Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável.[4] Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Yoani conheceu o marido, o jornalista Reinaldo Escobar, em 1993 e em 1995 tiveram um filho chamado Matt. Desde então eles vivem juntos em um apartamento em Havana.
    Em 1995 iniciou o curso de Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas:"que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Entretanto, em 2004 Yoani retornou a Cuba. Na entrada do blog "Eu vim e fiquei", ela relatou que voltou para a ilha por razões familiares, mas havia perdido o seu direito de regressar a Cuba por ter ficado fora por mais de onze meses sem uma licença especial. Para evitar a expulsão de seu próprio país ela destruiu seu passaporte, que lhe permitiu voltar a estabelecer-se em Havana.
    Em 2009 a Editora Contexto publicou uma coletânea de seus textos, chamada De Cuba, com carinho.

    ResponderExcluir
  4. EEEFM "João Bley"
    Primeiro ano M03/2013
    ALUNAS: Mykeli e Jaine

    01 - O MITO DA CAVERNA
    O mito da caverna, também conhecido como alegoria da caverna, prisioneiros da caverna ou parábola da caverna, foi escrito pelo filósofo grego Platão e encontra-se na obra intitulada no Livro VII de A República. Trata-se da exemplificação de como podemos nos libertar da condição de escuridão que nos aprisiona através da luz da verdade, onde Platão discute sobre teoria do conhecimento, linguagem e educação na formação do Estado ideal.[1]
    Mito da caverna
    Imaginemos um muro bem alto separando o mundo externo e uma caverna. Na caverna existe uma fresta por onde passa um feixe de luz exterior. No interior da caverna permanecem seres humanos, que nasceram e cresceram ali.
    Ficam de costas para a entrada, acorrentados, sem poder mover-se, forçados a olhar somente a parede do fundo da caverna, onde são projetadas sombras de outros homens que, além do muro, mantêm acesa uma fogueira.[1] Pelas paredes da caverna também ecoam os sons que vêm de fora, de modo que os prisioneiros, associando-os, com certa razão, às sombras, pensam ser eles as falas das mesmas. Desse modo, os prisioneiros julgam que essas sombras sejam a realidade.
    Imagine que um dos prisioneiros consiga se libertar e, aos poucos, vá se movendo e avance na direção do muro e o escale, enfrentando com dificuldade os obstáculos que encontre e saia da caverna, descobrindo não apenas que as sombras eram feitas por homens como eles, e mais além todo o mundo e a natureza.
    Caso ele decida voltar à caverna para revelar aos seus antigos companheiros a situação extremamente enganosa em que se encontram, correrá, segundo Platão, sérios riscos - desde o simples ser ignorado até, caso consigam, ser agarrado e morto por eles, que o tomaram por louco e inventor de mentiras.
    Platão não buscava as verdadeiras essências na simplesmente Phýsis, como buscavam Demócrito e seus seguidores. Sob a influência de Sócrates, ele buscava a essência das coisas para além do mundo sensível. E o personagem da caverna, que acaso se liberte, como Sócrates correria o risco de ser morto por expressar seu pensamento e querer mostrar um mundo totalmente diferente. Transpondo para a nossa realidade, é como se você acreditasse, desde que nasceu, que o mundo é de determinado modo, e então vem alguém e diz que quase tudo aquilo é falso, é parcial, e tenta te mostrar novos conceitos, totalmente diferentes. Foi justamente por razões como essa que Sócrates foi morto pelos cidadãos de Atenas, inspirando Platão à escrita da Alegoria da Caverna pela qual Platão nos convida a imaginar que as coisas se passassem, na existência humana, comparavelmente à situação da caverna: ilusoriamente, com os homens acorrentados a falsas crenças, preconceitos, ideias enganosas e, por isso tudo, inertes em suas poucas possibilidades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Onde está o texto pessoal da dupla fazendo a análise do mito em comparação com a vida da Blogueira?

      Excluir
  5. E.E.E.F.M. João Bley
    Componentes: Adriele Moreira
    Ana Carolina Leite
    Turma:1°M01
    Turno:Matutino

    BIBLIOGRAFIA

    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas.[3]
    Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável.[4] Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Yoani conheceu o marido, o jornalista Reinaldo Escobar, em 1993 e em 1995 tiveram um filho chamado Matt. Desde então eles vivem juntos em um apartamento em Havana.
    Em 1995 iniciou o curso de Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas:"que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Entretanto, em 2004 Yoani retornou a Cuba. Na entrada do blog "Eu vim e fiquei", ela relatou que voltou para a ilha por razões familiares, mas havia perdido o seu direito de regressar a Cuba por ter ficado fora por mais de onze meses sem uma licença especial. Para evitar a expulsão de seu próprio país ela destruiu seu passaporte, que lhe permitiu voltar a estabelecer-se em Havana.
    Em 2007, trabalhando como webmaster, escritora e editora do portal Desde Cuba e com a ajuda de colaboradores da revista cubana Consenso, Yoani iniciou um blog intitulado Geração Y, que rapidamente ganhou a atenção de milhares de pessoas ao redor do mundo. Yoani afirma que "desde março 2008, o governo cubano implementou um sistema de filtragem de acesso que impossibilita que o blog seja acessado em Cuba.Desde então ela conta com uma rede de colaboradores que atualizam o blog. O blog é traduzido em quinze línguas.

    Comparação da bibliografia de "Yoane Sánchez" e o "Mito da caverna"
    A blogueira Yoane Sánchez escreve sobre o que realmente acontece na sociedade, ela relata a verdade que a maioria das pessoas se negam a enchergar. Já no Mito da Caverna o homem não ve e não sabe o que acontece ao seu redor, até que conseguem se libertar e ver o mundo ao seu redor.
    Uma vez fora da caverna ele irá demonstrar suas opiniões e seu modo de pensar e terá pensamentos diferentes das outras pessoas que vivem na sociedade, a respeito de um determinado assunto.
    Portanto nos dois textos, podemos ver que muitas vezes falamos o que acontece, mas por ignorancia da sociedade eles se negam a aceitar a realidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A palavra correta para os dados referentes a pessoa é Biografia.

      Excluir
    2. Bom trabalho, só precisa substituir bibliografia por biografia e atentar mais para a escrita correta.

      Excluir
  6. E.E.E.F.M. João Bley
    Turma:1°M01
    Turno: Matutino
    Componentes: Bruno da C. Chaves, Filipi Gomes Caliman

    BIBLIOGRAFIA
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas.[3]
    Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável. [4] Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Yoani conheceu o marido, o jornalista Reinaldo Escobar, em 1993 e em 1995 tiveram um filho chamado Matt. Desde então eles vivem juntos em um apartamento em Havana.
    Em 1995 iniciou o curso Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: "que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Entretanto, em 2004 Yoani retornou a Cuba. Na entrada do blog "Eu vim e fiquei", ela relatou que voltou para a ilha por razões familiares, mas havia perdido o seu direito de regressar a Cuba por ter ficado fora por mais de onze meses sem uma licença especial. Para evitar a expulsão de seu próprio país ela destruiu seu passaporte, que lhe permitiu voltar a estabelecer-se em Havana.
    Em 2009 a Editora Contexto publicou uma coletânea de seus textos, chamada De Cuba, com carinho


    Comparação:
    Como no mito da caverna Yoani Sanchez relata verdades que varias pessoas se negão em saber. Como no mito da caverna ela enfrenta vários obstáculos para fazer com que as pessoas fiquem sabendo da verdade ou seja o que o homem não ver não sabe o que acontece ao seu redor por detrás do muro ,de repente surge um valente que se liberta das correntes e sai de dentro da caverna e ver o que acontece fora dela Yoani Sanchez e a valente que decide se liberta para mostra a realidade das coisas extremamente enganosas divulgada pela a mídia, ala mostra para o as pessoas o que acontece dentro da caverna ou seja quer mostra o que acontece dentro do governo de Cuba , com as atitudes de Yoani sanchez podemos concluir que ela que mostra para o mundo tudo aquilo que acontece dentro do seu pais ,quer mostra a realidade da sociedade que muitas pessoas se nega a enxergar e preferem deixar do jeito que esta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ai professor, eu postei nos dois lugares, desculpa! Filipi..

      Excluir
  7. Trabalho de filosofia
    Nome:Leonardo de Assis ferreira
    Serie:1ano 05
    Escola: E.E.E.F.M. João Bley
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana,no dia 4 de setembro de 1975, Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado Yoani Sánchez é uma filóloga e jornalista cubana. Licenciada em Filologia em 2000 na Universidade de Havana, alcançou fama internacional e numerosos prêmios por seus artigos e suas críticas da situação social em Cuba sob o governo de Fidel Castro e de seu sucessor, Raúl Castro. É conhecida por seu blog Generación Y, Yoani iniciou um blog intitulado Geração Y, que rapidamente ganhou a atenção de milhares de pessoas ao redor do mundo. Yoani afirma que "desde março 2008, o governo cubano implementou um sistema de filtragem de acesso que impossibilita que o blog seja acessado em Cuba.Desde então ela conta com uma rede de colaboradores que atualizam o blog. O blog é traduzido em quinze línguas

    Comparação com o texto O MITO DA CAVERNA
    Quando o texto relata a caverna que seria o mundo de antigamente ,onde não havia transparência em relação ao governo.A pessoa que estava dentro da caverna seria nós a sociedade.Quando ele fala que um dos prisioneiros inconformado com a condição que se encontra e decide sair da caverna, seria Yoani Sánchez que saiu e se assustou com o que viu , era um governo muito mau administrado,fraudes e varias outras coisas então ela decidiu formar o seu blog Generación Y para transmitir o que vai descoberto fora da caverna ,de primeiro empaquito algumas pessoas não acreditaram e então o governo ao descobrir tentou fazer que ela se cale -se ,mas não conseguiu ,o que ela queria mesmo era alertar a sociedade e assim fazer que varias outras pessoas seguisse o seu caminho e lutar pelos seus direitos ,e até hoje Yoani Sánchez tem o seu blog e o governo teve que aceitar ela,uma parte da sociedade a aceitou mas a outra não.


    ResponderExcluir
  8. Escola:JOAO BLEY
    Turma:1º 01 MatutinoO
    Aluna:AILANA T. BINDACO E JESSICA FERREIRA
    BIOGRAFIA
    nasceu em Havana, em 04 de setembro de 1975 de uma família muito humilde.Yoani Sánchez é uma blogueira cubana que alcançou fama mundial pelo seu blog Geração Y, que descreve criticamente a realidade de Cuba sob o comunismo utilizando uma linguagem bonita, cheia de metáforas.
    COMPARAÇÃO
    A comparação que pode ser feita é que Sánchez era impedida de sair de seu país pelos governantes por causa do seu trabalho que era falar sobre seu país e a onde o principal ponto era sobre a política e o governo de cuba. Já no mito da caverna Platão mostra o mundo das aparências onde ele jamais se contentou com as opiniões feitas em relação a sua sociedade.

    ResponderExcluir
  9. E.E.E.F.M. ''João Bley''
    Componentes: Francielly Barbosa da Costa e Joana D'Arc Cansian Fioreze
    Ano:1ªM03 Turno: Matutino
    Biografia: Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no dia 04 de setembro de 1975, no município de Centro Habana, na cidade de Havana.Filha de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero, Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro mas quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas.Yoani frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável.Em 1995 iniciou o curso Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: "que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. . Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência. Em 2004 Yoani retornou a Cuba. Na entrada do blog "Eu vim e fiquei", ela relatou que voltou para a ilha por razões familiares, mas havia perdido o seu direito de regressar a Cuba por ter ficado fora por mais de onze meses sem uma licença especial. Para evitar a expulsão de seu próprio país ela destruiu seu passaporte, que lhe permitiu voltar a estabelecer-se em Havana.
    Comparação : O mito da caverna e a vida de Yoani são bem parecidas.Yoani faz o papel do homem da caverna que cansa de ficar vendo tudo por flexes de luz, e decide se liberta,escalando o muro e enchegando o mundo com seus proprios olhos ,e percebendo que o mundo era além de sombras projetadas.
    Em seu blog ela escreve sobre a desigualdade na sociedade onde seu povo não conseguiam enchegar a realidade e acreditavam apenas em fatos . Ela como Sócrates buscava a essência das coisa para além do mundo sensível.Ela expressava seu pensamento e queria mostrar um mundo totalmente diferente,assim transportando para a nossa realidade.Yoani jamais se contentou com as opniões estabelecidas,como preconceitos de sua sociedade,com as crenças inquestionadas dos seus conteporâneos,assim como Sócrates.

    ResponderExcluir
  10. E.E.E.F.M. JOÃO BLEY
    TURMA: 1° MO3
    TURNO: MATUTINO
    COMPONENTES: BÁRBARA S. LOREDO;SAMIRA GAMBATI


    BIOGRAFIA

    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas.[3]
    Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável.[4] Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Em 1995 iniciou o curso Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: "que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Em 2007, trabalhando como webmaster, escritora e editora do portal Desde Cuba e com a ajuda de colaboradores da revista cubana Consenso, Yoani iniciou um blog intitulado Geração Y, que rapidamente ganhou a atenção de milhares de pessoas ao redor do mundo. Yoani afirma que "desde março 2008, o governo cubano implementou um sistema de filtragem de acesso que impossibilita que o blog seja acessado em Cuba.Desde então ela conta com uma rede de colaboradores que atualizam o blog. O blog é traduzido em quinze línguas.


    COMPARAÇÃO COM O MITO DA CAVERNA

    Yoani seria as pessoas que nasceram e cresceram na caverna.As sombras e frestas de luz seriam o governo cubano.
    Yoani por ser persistente,acreditou que a realidade de sua vida poderia ser muito mais do que uma simples caverna,com um muro que dividia o seu mundo do mundo exterior.Então resolveu escalar e sair.

    Conseguiu chegar do outro lado.
    Para escapar de tais privações políticas,tentou de alguma forma alertar as pessoas da verdadeira história,porque estavam sendo enganados.
    Mas quando saiu “da caverna” e escapou ,será que a deixarão voltar?
    Não mesmo.
    Yoani não se intimidou,arriscou,criou o Blog que conta algumas de suas verdades.
    E agora,como no mito da caverna,corre sérios riscos por tentar alertar as pessoas da situação extremamente enganosa em que vivem,mostrá-las a realidade da sociedade.
    Hoje em dia,vemos somente sombras de nosso governo.Existe um enorme muro que dividi a política das pessoas.
    Mas será que teremos coragem de escalar o “muro” igual Yoani fez para saber da verdade?

    ResponderExcluir
  11. E.E.E.F.M. JOÃO BLEY
    TURMA: 1° MO3
    TURNO: MATUTINO
    COMPONENTES: BÁRBARA S. LOREDO;SAMIRA GAMBATI


    BIOGRAFIA

    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas.[3]
    Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável.[4] Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Em 1995 iniciou o curso Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: "que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Em 2007, trabalhando como webmaster, escritora e editora do portal Desde Cuba e com a ajuda de colaboradores da revista cubana Consenso, Yoani iniciou um blog intitulado Geração Y, que rapidamente ganhou a atenção de milhares de pessoas ao redor do mundo. Yoani afirma que "desde março 2008, o governo cubano implementou um sistema de filtragem de acesso que impossibilita que o blog seja acessado em Cuba.Desde então ela conta com uma rede de colaboradores que atualizam o blog. O blog é traduzido em quinze línguas.


    COMPARAÇÃO COM O MITO DA CAVERNA

    Yoani seria as pessoas que nasceram e cresceram na caverna.As sombras e frestas de luz seriam o governo cubano.
    Yoani por ser persistente,acreditou que a realidade de sua vida poderia ser muito mais do que uma simples caverna,com um muro que dividia o seu mundo do mundo exterior.Então resolveu escalar e sair.

    Conseguiu chegar do outro lado.
    Para escapar de tais privações políticas,tentou de alguma forma alertar as pessoas da verdadeira história,porque estavam sendo enganados.
    Mas quando saiu “da caverna” e escapou ,será que a deixarão voltar?
    Não mesmo.
    Yoani não se intimidou,arriscou,criou o Blog que conta algumas de suas verdades.
    E agora,como no mito da caverna,corre sérios riscos por tentar alertar as pessoas da situação extremamente enganosa em que vivem,mostrá-las a realidade da sociedade.
    Hoje em dia,vemos somente sombras de nosso governo.Existe um enorme muro que dividi a política das pessoas.
    Mas será que teremos coragem de escalar o “muro” igual Yoani fez para saber da verdade?

    ResponderExcluir
  12. Escola: E.E.EF.M. João Bley
    Série:1M02
    Turno: Matutino

    Componentes: Beatrix Borges – Daniele Mariani

    Yoani Sánchez nasceu no município de Centro de Habana, na cidade de Havana. Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável. Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de 80% do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.Em 1995 iniciou o curso Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: "que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Em 2004, Yoani regressou para Cuba. Na entrada do blog "Eu vim e fiquei", ela relatou que voltou para a ilha por razões familiares, mas havia perdido o seu direito de regressar a Cuba por ter ficado fora por mais de onze meses sem uma licença especial. Para evitar a expulsão de seu próprio país, ela destruiu seu passaporte, que lhe permitiu voltar a estabelecer-se em Havana.

    Comparação:
    Assim como Sócrates no “Mito da Caverna”, Yoani tenta fazer com que as pessoas veem o mundo de uma forma diferente. Como ele também tinha seu modo de pensar, ela também tem o seu. No “Mito da Caverna” diz que “Imagine que um dos prisioneiros consiga se libertar e, aos poucos, vá se movendo e avance na direção do muro e o escale, enfrentando com dificuldade os obstáculos que encontre e saia da caverna, descobrindo não apenas que as sombras eram feitas por homens como eles, e mais além todo o mundo e a natureza.Caso ele decida voltar à caverna para revelar aos seus antigos companheiros a situação extremamente enganosa em que se encontram, correrá, segundo Platão, sérios riscos - desde o simples ser ignorado até, caso consigam, ser agarrado e morto por eles, que o tomaram por louco e inventor de mentiras.” – Ou seja, ela saiu do seu país por razões econômicas, conseguiu o que queria, mas depois voltou à Cuba, assim como o personagem da caverna voltou, para que as pessoas pudessem entender seus pensamentos, e ela também.

    ResponderExcluir
  13. Escola: E.E.E.F.M João Bley
    Série: 1º M03
    Componentes: Lityeri Gomes Lopes e Wellington da Silva Ferreira

    Biografia:
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas. Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável. Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Yoani conheceu o marido, os jornalistas Reinaldo Escobar, em 1993 e em 1995 tiveram um filho chamado Matt. Desde então eles vivem juntos em um apartamento em Havana.
    Em 1995 iniciou o curso Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: "que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Entretanto, em 2004 Yoani retornou a Cuba. Na entrada do blog "Eu vim e fiquei", ela relatou que voltou para a ilha por razões familiares, mas havia perdido o seu direito de regressar a Cuba por ter ficado fora por mais de onze meses sem uma licença especial. Para evitar a expulsão de seu próprio país ela destruiu seu passaporte, que lhe permitiu voltar a estabelecer-se em Havana. Em 2009 a Editora Contexto publicou uma coletânea de seus textos, chamada De Cuba, com carinho.
    Comparação de Yoani com o Mito Da Caverna:

    Assim como no Mito Da Caverna, Yoani como Sócrates viveu esse tempo todo preso, sem enxergar a libertação, não pode ver em seu país, onde a liberdade ainda é presa, onde as opiniões e justiças não valem de nada. Quando Yoani finalmente percebeu a realidade de seu país tomou atitude para mostrar suas opiniões a respeito dessa desmoralização para todos a sua volta através de seu blog. Mas assim como Sócrates foi presa, por falar a verdade e abrir os olhos para o povo de seu país, prenderam seu passaporte, e passaram através da mídia uma imagem não tão boa sobre ela, talvez pensassem que fazendo isso esconderiam a verdade que ela falou. E por mais que estivesse presa, essa verdade já estava dita.

    ResponderExcluir
  14. EEEFM. João Bley
    Turma: 1º M02
    Turno: Matutino
    Componentes: Samara Côgo e Ana Carolina Bravim
    BIOGRAFIA (Yoani Sánchez Cordero Maria)
    Yoani Sanchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas. Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável. Yoani conheceu o marido, o jornalista Reinaldo Escobar, em 1993 e em 1995 tiveram um filho chamado Matt
    Em 1995 iniciou o curso Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: "que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior.Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Texto: Comparação
    A vida de Yoani Cordero e o mito da caverna se compara bastante, pois, no mundo que estamos vivendo é tudo muito fechado, tipo uma caverna. Precisamos viver e conhecer cada um o seu mundo. Por que viver em uma caverna que existe uma fresta por onde passa um feixe de luz exterior, se posso conhecer o mundo todo, sem ter que viver prisioneiro. Yoani Sanchez é um exemplo disso, ela escolheu viver do seu jeito, arriscadamente, em um mundo onde, as criticas são levadas em primeito lugar, e fala tudo o que pensa sem medo de errar o que muitos não tem coragem de fala, todo mundo pode fala o que pensa basta ter vontade própria. Assim como Platão influenciado por Sócrates Yoani também busca as verdadeiras essências, por que ficar calado se posso expor meus pensamentos. Portando a comparação de Yoani e o mito da caverna é, tenta mostra que o mundo é totalmente diferente, do que muitos ver. Será que seremos capaz de escala o muro como a Yoani fez, para alcançar nossos objetivos. Basta ser, basta quer, quem quer sempre alcança seus objetivos.

    ResponderExcluir
  15. E.E.E.F.M JOÃO BLEY
    NOME:PALOMA KAREN
    SERIE: 1°01
    TURNO:NOTURNO

    BIOGRAFIA:
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas.
    Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável.[4] Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Yoani conheceu o marido, o jornalista Reinaldo Escobar, em 1993 e em 1995 tiveram um filho chamado Matt. Desde então eles vivem juntos em um apartamento em Havana.
    Em 1995 iniciou o curso Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: "que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.

    COMPARAÇÃO COM O MITO DA CAVERNA:
    relata verdades que varias pessoas se negão a saber. Como no mito da caverna ela enfrenta vários obstáculos para fazer com que as pessoas saibam da verdade.ja o homem ele nao ver e nem sabe oq esta ao seu redor e muito menos oq esta atrás do muro,derrepente vem um corajojo e liberta o homem da caverna.Ja ela decide se liberta,para mostra as coisas enganosas divulgada pela mídia,ou seja ela mostra oq acontece realmente dentro da caverna ou seja dentro do governo de cubá.

    ResponderExcluir
  16. Trabalho de filosofia
    Nome:Leonardo de Assis ferreira
    Turno: matutino
    Serie:1ano 05
    Escola: E.E.E.F.M. João Bley
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana,no dia 4 de setembro de 1975, Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado Yoani Sánchez é uma filóloga e jornalista cubana. Licenciada em Filologia em 2000 na Universidade de Havana, alcançou fama internacional e numerosos prêmios por seus artigos e suas críticas da situação social em Cuba sob o governo de Fidel Castro e de seu sucessor, Raúl Castro. É conhecida por seu blog Generación Y, Yoani iniciou um blog intitulado Geração Y, que rapidamente ganhou a atenção de milhares de pessoas ao redor do mundo. Yoani afirma que "desde março 2008, o governo cubano implementou um sistema de filtragem de acesso que impossibilita que o blog seja acessado em Cuba.Desde então ela conta com uma rede de colaboradores que atualizam o blog. O blog é traduzido em quinze línguas

    Comparação com o texto O MITO DA CAVERNA
    Quando o texto relata a caverna que seria o mundo de antigamente ,onde não havia transparência em relação ao governo.A pessoa que estava dentro da caverna seria nós a sociedade.Quando ele fala que um dos prisioneiros inconformado com a condição que se encontra e decide sair da caverna, seria Yoani Sánchez que saiu e se assustou com o que viu , era um governo muito mau administrado,fraudes e varias outras coisas então ela decidiu formar o seu blog Generación Y para transmitir o que vai descoberto fora da caverna ,de primeiro empaquito algumas pessoas não acreditarão e então o governo ao descobrir tentou fazer que ela se cala se ,mas não conseguiu ,o que ela queria mesmo era alertar a sociedade e assim fazer que varias outras pessoas seguisse o seu caminho e lutar pelos seus direitos ,e até hoje Yoani Sánchez tem o seu blog e o governo teve que aceitar ela,uma parte da sociedade a aceitou mas a outra não.


    ResponderExcluir
  17. E.E.E.F.M JOAO BLEY
    NOME:GUSTAVO PAGIO BAGUETTE
    SERIE:1° ANO

    Yoani Sánchez Havana 4 de setembro de 1975 é uma filóloga e jornalista cubana. Licenciada em Filologia em 2000 na Universidade de Havana, alcançou fama internacional e numerosos prêmios por seus artigos e suas críticas da situação social em Cuba sob o governo de Fidel Castro e de seu sucessor, Raúl Castro.Em 1995 iniciou o curso Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana, A dissidente e bloqueira cubana Yoani Sánchez foi recebida calorosamente no Congresso por parlamentares da oposição em 20 de fevereiro, contrastando com a recepção hostil de manifestantes pró-Havana no Nordeste do país. Yoani foi aplaudida por integrantes da oposição e visitou o plenário da Câmara dos Deputados, onde recebeu muitos presentes.

    ResponderExcluir
  18. Nome: Raiane Augusto Lopes
    Escola: E.E.E.F. M João Bley
    Turma: 1 ano M03
    Yoani Sánchez tem 37 anos,nasceu no dia 04 de setembro de 1975.É uma filóloga e jornalista Cubana.Licenciada em filólogia em 2000 na Universidade de Havana,alcançou fama internacional e numerosos prêmios por seus artigos e suas críticas da situação social em Cuba sob o governo de Fidel Castro e de seu blog GENERECION Y,editado desde abril de 2007,com dificuldades,porque não pode acessa –lo de casa e por isso,definiu –se uma blogueira “ cega”.A revista time a incluiu em sua lista de cem pessoas influentes de 2008 dizendo que debaixo do nariz de um regime que nunca tolerou dissensão,Sánchez exerce um direito não garantido aos jornalistas que trabalham com papel:”liberdade de expressão.

    COMPARAÇAO YOANI SÁNCHEZ COM O MITO DA CAVERNA
    Yoani Sánchez tem muita semelhança com o MITO DA CAVERNA, pois ela era como uma prisioneira, não tendo o direito de expressar suas opiniões e críticas. Uma mulher inconformada com as pessoas que a julgavam, decide seguir em frente e falar o que sempre quis. Enfrentando durezas que encontra pelo caminho, definiu-se como uma blogueira cega, porque seus olhos só enxergava a escuridão.Há pessoas que zombam de suas críticas,duvidando de suas palavras,mas há também pessoas que acreditam nela,ajudam,se orgulham.

    ResponderExcluir
  19. Nome: Raiane Augusto Lopes
    Escola: E.E.E.F. M João Bley
    Turma: 1 ano M03
    Yoani Sánchez tem 37 anos,nasceu no dia 04 de setembro de 1975.É uma filóloga e jornalista Cubana.Licenciada em filólogia em 2000 na Universidade de Havana,alcançou fama internacional e numerosos prêmios por seus artigos e suas críticas da situação social em Cuba sob o governo de Fidel Castro e de seu blog GENERECION Y,editado desde abril de 2007,com dificuldades,porque não pode acessa –lo de casa e por isso,definiu –se uma blogueira “ cega”.A revista time a incluiu em sua lista de cem pessoas influentes de 2008 dizendo que debaixo do nariz de um regime que nunca tolerou dissensão,Sánchez exerce um direito não garantido aos jornalistas que trabalham com papel:”liberdade de expressão.

    COMPARAÇAO YOANI SÁNCHEZ COM O MITO DA CAVERNA
    Yoani Sánchez tem muita semelhança com o MITO DA CAVERNA, pois ela era como uma prisioneira, não tendo o direito de expressar suas opiniões e críticas. Uma mulher inconformada com as pessoas que a julgavam, decide seguir em frente e falar o que sempre quis. Enfrentando durezas que encontra pelo caminho, definiu-se como uma blogueira cega, porque seus olhos só enxergava a escuridão.Há pessoas que zombam de suas críticas,duvidando de suas palavras,mas há também pessoas que acreditam nela,ajudam,se orgulham.

    ResponderExcluir
  20. E.E.E.F.M JOAO BLEY
    Nome: Daniele Meneguete e Evelyn Ferreira
    Serie: 1M04

    Yoani Sánchez Cordero Maria, uma das duas filhas de militantes comunistas Eumelia William Sanchez e Mary Lamb, nascida no município de Centro Habana, na cidade de La Habana.
    Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável. Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Yoani conheceu o marido, o jornalista Reinaldo Escobar, em 1993 e em 1995 tiveram um filho chamado Matt. Desde então eles vivem juntos em um apartamento em Havana.
    Em 1995 iniciou o curso Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: "que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Mito da caverna
    Platão não buscava as verdadeiras essências na simplesmente Phýsis, como buscavam Demócrito e seus seguidores. Sob a influência de Sócrates, ele buscava a essência das coisas para além do mundo sensível. E o personagem da caverna, que acaso se liberte como Sócrates correria o risco de ser morto por expressar seu pensamento e querer mostrar um mundo totalmente diferente. Foi justamente por razões como essa que Sócrates foi morto pelos cidadãos de Atenas, inspirando Platão à escrita da Alegoria da Caverna pela qual Platão nos convida a imaginar que as coisas se passassem, na existência humana, comparavelmente à situação da caverna: ilusoriamente, com os homens acorrentados a falsas crenças, preconceitos, idéias enganosas e, por isso tudo, inertes em suas poucas possibilidades.
    Opinião da dupla
    Yoani Sánchez e o mito da caverna a pesar de serem diferentes está ligado a um objetivo: lutar sozinho independentemente para falar sua verdades .
    O mito da caverna por ter acontecido, decidiu mudar um pouco da historia, no momento em que a filosofía acontece, Yoani Sánchez está trazendo um pouco do mito da carverna para os días de hoje.


    ResponderExcluir
  21. mundialmente como a blogueira cubana que manifesta suas opiniões contra a ditadura dos irmãos Castro em Cuba, Yoani Sanchez recebe apoios pela sua luta em favor da democracia e, ao mesmo tempo, sofre perseguições e protestos dos defensores do comunismo de Havana. Nascida em 4 de setembro de 1975, é filóloga e jornalista.
    Se formou em Filologia pela Universidade de Havana em 2000, morou e trabalhou na Europa, retornando ao seu país para cuidar de seu pai adoecido e de toda sua família. É crítica das condições limitantes de vida dos cubanos, para manter o seu blog “Generación Y” ela acesse a internet uma vez por semana a partir de um hotel em Havana, utilizando um cartão de acesso contado por horas de uso.
    Ela critica o baixo nível de acessibilidade da Internet em seu país, onde tercomputador, celular e internet em casa é muito caro. O salário médio em Cuba é de 30,00 dólares ao mês.
    O seu blog, o “Generacion Y”, é descrito da seguinte maneira: “É um blog inspirado em pessoas como eu, com nomes que começam ou possuem o “y”. Nascidos em Cuba dos anos 1970 e 1980, marcados pelas escolas rurais, bonequinhos russos, a emigração ilegal e a frustração. Então eu convido especialmente Yanisleidi, Yoandri, Yusimí, Yuniesky e outros que carregam seus “Y” para ler e escrever-me.”
    Antes de abrir o blog, ela tentou lançar uma revista impressa, mas pela ausência de melhores condições decidiu abrir o blog em 2007. Em 2008, foi considerada pela revista Time na lista das cem pessoas mais influentes do mundo, trabalhando como jornalista e blogueira num país onde não há liberdade de expressão.
    É casada com o jornalista Reinaldo Escobar, e mãe de Matt. Iniciou no curso superior de Filologia Hispânica em 1995. É acusada pelo governo cubano e pelos defensores do antigo comunismo de ser agente da CIA; a blogueira se defende e diz viver somente de suas atividades jornalísticas.
    Em fevereiro de 2013, esteve no Brasil, foi recebida sob protestos em Salvador, participou de palestras, lançou o seu livro “Desde Cuba” em edição em português no nosso país, conheceu o Rio de Janeiro e concedeu entrevistas aos canais TV Cultura e Bandeirantes.
    Do Brasil seguiu para a Europa, para visitar França e República Checa. Yoani acredita na iminente queda do regime comunista cubano pelos próprios erros econômicos e sociais existentes e na insatisfação que já toma conta das novas gerações.
    Comparaçao com o “mito da caverma”
    Como no mito da caverna ela estava vivemdo a ilusao imposta a sosiedda, ou seje voçe tem que que acredita no que o governo quer que voçe acredite, e a yoai e muito jougada por te simplismente “acodado” de um traze e por isso ela foi alvo de tanta polemica e foi tarjada como “bandida” pelo governo de cuba. Numa de suas aulas em nossa torma eu mesma a jouguei com precomseito, e depois te ter feito este trabalho vi que ela e uma vitima da midia, e que na realidade ela e uma vensedora.

    E.E.E.F.M. João Bley
    Turma:1°M01
    Turno: Matutino
    Componentes: angelica maura panciere e adriele da silva

    ResponderExcluir
  22. Trabalho de filosofia
    Nome:Daniel Santos Correa
    Serie:1ano 05
    Escola: E.E.E.F.M. João Bley

    Biografia
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana,no dia 04 de setembro de 1975, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro.
    Yoani é uma fiologa e jornalista cubana que alcançou fama internacional e numerosos prêmios por seus artigos e suas críticas da situação social em Cuba sob o governo de Fidel Castro e de seu sucessor, Raúl Castro.Foi reconhecida mundialmente por seu blog Generación Y, editado desde abril de 2007, com dificuldades, porque não pode acessá-lo de casa, e, por isso, definiu-se como uma blogueira cega .
    Comparação com mito da caverna:
    Por ter nascido em Cuba Yoani tem muito haver com o texto mito da caverna por causa do estilo de governo em Cuba .O governo de cuba implantava um estilo de vida em que as pessoas viviam como se fossem na caverna num mundo de mentiras,quando yoani tentou sair para fora da caverna se deparou com um pais de fraudes.Para tentar fazer com que as pessoa soubessem da verdade criou seu famoso blog Generacíon Y .Quando foi descoberta o governo cubano fez de tudo para evitar que as pessoa tivesse acesso ao site, mas isso não adiantou, ela conseguiu fazer com a população visse e lutasse por seu direito.

    ResponderExcluir
  23. E.E.E.F. JOÃO BLEY
    NOME: ELOARA MARTINS LIMA, LUELI FABRE CORRÊA
    SÉRIE: 1º ANO M03

    Biografia de Yoani Sánchez
    Conhecida mundialmente como a blogueira cubana que manifesta suas opiniões contra a ditadura dos irmãos Castro em Cuba, yoani Sánchez recebe apoios pela sua luta em favor da democracia e, ao mesmo tempo, sofre perseguições e protestos dos defensores do comunismo de Havana. Nascida em 4 de setembro de 1975, é filóloga e jornalista.
    Formou-se em Filosofia  pela Universidade  de Havana em 2000, morou e trabalhou na Europa, retornando ao seu país para cuidar de seu pai adoecido e de toda sua família. É crítica das condições limitantes de vida dos cubanos, para manter o seu blog “Generación Y” ela acessa a internet uma vez por semana a partir de um hotel em Havana.
    Antes de abrir o blog, ela tentou lançar uma revista impressa, mas pela ausência de melhores condições decidiu abrir o blog em 2007. Em 2008, foi considerada pela revista Time na lista das cem pessoas mais influentes do mundo, trabalhando como jornalista e blogueira num país onde não há liberdade de expressão.
    É casada com o jornalista Reinaldo Escobar, e mãe de Matt. Iniciou no curso superior de Filologia Hispânica em 1995. É acusada pelo governo cubano e pelos defensores do antigo comunismo de ser agente da CIA; a blogueira se defende e diz viver somente de suas atividades jornalísticas.
    Em fevereiro de 2013, esteve no Brasil, foi recebida sob protestos em Salvador, participou de palestras, lançou o seu livro “Desde Cuba” em edição em português no nosso país, conheceu o Rio de Janeiro e concedeu entrevistas aos canais TV Cultura e Bandeirantes.
    Do Brasil seguiu para a Europa, para visitar França e República Tcheca. Yoani acredita na iminente queda do regime comunista cubano pelos próprios erros econômicos e sociais existentes e na insatisfação que já toma conta das novas gerações.

    COMPARAÇÃO

    No mito da caverna Platão tenta fazer com que seus companheiros enxerguem a realidade que esta fora de seus olhos , mas quando tenta é criticado e julgado como louco.
    Com Yoani é basicamente a mesma coisa, quando ela coloca a realidade de seu país a mostra para o mundo é acusada como uma impostora, na realidade ela tenta alertar ao povo a realidade que o seu governo faz. Yoani no começo foi como os prisioneiros da caverna, só enxergava a vida por uma fresta de luz, enxergava o mundo como os grandes lideres da sociedade queria, mas quando começou a se questionar seus olhos foram enxergando mais do que as frestas permitiam, então ela decidiu se livrar daquela prisão em que se encontrava. E como forma de se expressar ela criou o seu blog para alertar as pessoas da prisão em que estavam.

    ResponderExcluir
  24. Nome: Raiane Augusto Lopes
    Escola: E.E.E.F.M João Bley
    Turma: 1 ano M03
    BIOGRAFIA
    Yoani Sánchez tem 37 anos,nasceu no dia 04 de setembro de 1975.É uma filóloga e jornalista Cubana.Licenciada em filólogia em 2000 na Universidade de Havana,alcançou fama internacional e numerosos prêmios por seus artigos e suas críticas da situação social em Cuba sob o governo de Fidel Castro e de seu blog GENERECION Y,editado desde abril de 2007,com dificuldades,porque não pode acessa –lo de casa e por isso,definiu –se uma blogueira “ cega”.A revista time a incluiu em sua lista de cem pessoas influentes de 2008 dizendo que debaixo do nariz de um regime que nunca tolerou dissensão,Sánchez exerce um direito não garantido aos jornalistas que trabalham com papel:”liberdade de expressão.

    COMPARAÇAO YOANI SÁNCHEZ COM O MITO DA CAVERNA
    Yoani Sánchez tem muita semelhança com o MITO DA CAVERNA, pois ela era como uma prisioneira, não tendo o direito de expressar suas opiniões e críticas. Uma mulher inconformada com as pessoas que a julgavam, decide seguir em frente e falar o que sempre quis. Enfrentando durezas que encontra pelo caminho, definiu-se como uma blogueira cega, porque seus olhos só enxergava a escuridão.Há pessoas que zombam de suas críticas,duvidando de suas palavras,mas há também pessoas que acreditam nela,ajudam,se orgulham.

    ResponderExcluir
  25. Escola: E.E.E.F.M. João Bley
    Série: 1ºM02
    Componentes: Jéssica Falçoni e Vinicius Zagoto
    Yoani Sánchez Cordero nasceu em Havana no dia 4 de setembro de 1975, ela é uma filóloga e blogueira Cubana e alcançou fama internacional devido as críticas da situação social de Cuba sob o governo de Fidel Castro.
    Yoani se formou em filólogia, cansada da condição econômica de Cuba, ela se mudou para Suíça, lá ela viu o computador como uma profissão e forma de subsistência.
    Apesar da sua luta, muitas pessoas vêem Yoani como uma defensora da liberdade de expressão em um suposto governo "ditatorial, autoritário e fortemente repressivo."
    Yoani Sanchez e sua história são muito parecidas com o mito da caverna, pois no mundo de hoje é como se realmente estivéssemos em uma caverna, sendo obrigados a seguir as leis que são impostas pelo governo e não reagir, simplesmente se conformar com a situação. Mas Yoani não se conformou e não quis mais ficar “presa em uma caverna”, ela quis lutar por seus direitos e se libertar. Ela viu o mundo com os olhos diferente e resolveu se arriscar fazendo críticas ao seu governo em um mundo onde criticar, principalmente um governo, é um ato de coragem, pois as críticas não são bem vindas. Hoje em dia poucas são as pessoas como Yoani que tem coragem de escalar esse grande muro e lutar pelo que acha certo, fazendo assim de si mesma uma grande pessoa que tem vontade e luta pelo que quer, e não aceita calada as injustiças.

    ResponderExcluir
  26. Nome: Leandro Dias Santos
    Escola: E.E.E.F.M João Bley
    Turma: 1 ano M03
    BIOGRAFIA
    Yoani Sánchez tem 37 anos,nasceu no dia 04 de setembro de 1975.É uma filóloga e jornalista Cubana.Licenciada em filólogia em 2000 na Universidade de Havana,alcançou fama internacional e numerosos prêmios por seus artigos e suas críticas da situação social em Cuba sob o governo de Fidel Castro e de seu blog GENERECION Y,editado desde abril de 2007,com dificuldades,porque não pode acessa –lo de casa e por isso,definiu –se uma blogueira “ cega”.A revista time a incluiu em sua lista de cem pessoas influentes de 2008 dizendo que debaixo do nariz de um regime que nunca tolerou dissensão,Sánchez exerce um direito não garantido aos jornalistas que trabalham com papel:”liberdade de expressão.

    COMPARAÇAO YOANI SÁNCHEZ COM O MITO DA CAVERNA:
    Yoani Sánchez tem muita semelhança com o MITO DA CAVERNA, pois ela era como uma prisioneira, não tendo o direito de expressar suas opiniões e críticas. Uma mulher inconformada com as pessoas que a julgavam, decide seguir em frente e falar o que sempre quis. Enfrentando durezas que encontra pelo caminho, definiu-se como uma blogueira cega, porque seus olhos só enxergava a escuridão.Há pessoas que zombam de suas críticas,duvidando de suas palavras,mas há também pessoas que acreditam nela,ajudam,se orgulham. Yoani Sánchez tem muita semelhança com o MITO DA CAVERNA, pois ela era como uma prisioneira, não tendo o direito de expressar suas opiniões e críticas. Uma mulher inconformada com as pessoas que a julgavam, decide seguir em frente e falar o que sempre quis. Enfrentando durezas que encontra pelo caminho, definiu-se como uma blogueira cega, porque seus olhos só enxergava a escuridão.Há pessoas que zombam de suas críticas,duvidando de suas palavras,mas há também pessoas que acreditam nela,ajudam,se orgulham.

    ResponderExcluir
  27. E.E.E.F.M. João Bley
    Turma:1°M01
    Turno: Matutino
    Componentes: Bruno da C. Chaves, Filipi Gomes Caliman

    BIBLIOGRAFIA
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas.[3]
    Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável. [4] Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Yoani conheceu o marido, o jornalista Reinaldo Escobar, em 1993 e em 1995 tiveram um filho chamado Matt. Desde então eles vivem juntos em um apartamento em Havana.
    Em 1995 iniciou o curso Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: "que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Entretanto, em 2004 Yoani retornou a Cuba. Na entrada do blog "Eu vim e fiquei", ela relatou que voltou para a ilha por razões familiares, mas havia perdido o seu direito de regressar a Cuba por ter ficado fora por mais de onze meses sem uma licença especial. Para evitar a expulsão de seu próprio país ela destruiu seu passaporte, que lhe permitiu voltar a estabelecer-se em Havana.
    Em 2009 a Editora Contexto publicou uma coletânea de seus textos, chamada De Cuba, com carinho


    Comparação:
    Como no mito da caverna Yoani Sanchez relata verdades que varias pessoas se negão em saber. Como no mito da caverna ela enfrenta vários obstáculos para fazer com que as pessoas fiquem sabendo da verdade ou seja o que o homem não ver não sabe o que acontece ao seu redor por detrás do muro ,de repente surge um valente que se liberta das correntes e sai de dentro da caverna e ver o que acontece fora dela Yoani Sanchez e a valente que decide se liberta para mostra a realidade das coisas extremamente enganosas divulgada pela a mídia, ala mostra para o as pessoas o que acontece dentro da caverna ou seja quer mostra o que acontece dentro do governo de Cuba , com as atitudes de Yoani sanchez podemos concluir que ela que mostra para o mundo tudo aquilo que acontece dentro do seu pais ,quer mostra a realidade da sociedade que muitas pessoas se nega a enxergar e preferem deixar do jeito que esta.

    ResponderExcluir
  28. Escola: E.E.E.F.M João Bley
    Série: 1º M03
    Componentes: Jaqueline Martins, Cassiano dos Santos

    Biografia:
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas. Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável. Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Yoani conheceu o marido, os jornalistas Reinaldo Escobar, em 1993 e em 1995 tiveram um filho chamado Matt. Desde então eles vivem juntos em um apartamento em Havana.
    Em 1995 iniciou o curso Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: "que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Entretanto, em 2004 Yoani retornou a Cuba. Na entrada do blog "Eu vim e fiquei", ela relatou que voltou para a ilha por razões familiares, mas havia perdido o seu direito de regressar a Cuba por ter ficado fora por mais de onze meses sem uma licença especial. Para evitar a expulsão de seu próprio país ela destruiu seu passaporte, que lhe permitiu voltar a estabelecer-se em Havana. Em 2009 a Editora Contexto publicou uma coletânea de seus textos, chamada De Cuba, com carinho.
    Comparação de Yoani com o Mito Da Caverna:

    Assim como no Mito Da Caverna, Yoani como Sócrates viveu esse tempo todo preso, sem enxergar a libertação, não pode ver em seu país, onde a liberdade ainda é presa, onde as opiniões e justiças não valem de nada. Quando Yoani finalmente percebeu a realidade de seu país tomou atitude para mostrar suas opiniões a respeito dessa desmoralização para todos a sua volta através de seu blog. Mas assim como Sócrates foi presa, por falar a verdade e abrir os olhos para o povo de seu país, prenderam seu passaporte, e passaram através da mídia uma imagem não tão boa sobre ela, talvez pensassem que fazendo isso esconderiam a verdade que ela falou. E por mais que estivesse presa, essa verdade já estava dita.

    ResponderExcluir
  29. Trabalho de filosofia
    Nome:MATTEUS DE AZEVEDO FREITAS.
    Serie:1ano 01
    Escola: E.E.E.F.M. João Bley

    Biografia
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana,no dia 04 de setembro de 1975, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro.
    Yoani é uma fiologa e jornalista cubana que alcançou fama internacional e numerosos prêmios por seus artigos e suas críticas da situação social em Cuba sob o governo de Fidel Castro e de seu sucessor, Raúl Castro.Foi reconhecida mundialmente por seu blog Generación Y, editado desde abril de 2007, com dificuldades, porque não pode acessá-lo de casa, e, por isso, definiu-se como uma blogueira cega .
    Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável.[4] Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Em 1995 iniciou o curso de Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas:"que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior.
    Comparação da bibliografia de "Yoane Sánchez" e o "Mito da caverna"
    A blogueira Yoane Sánchez escreve sobre o que realmente acontece na sociedade, ela relata a verdade que a maioria das pessoas se negam a enchergar. Já no Mito da Caverna o homem não ve e não sabe o que acontece ao seu redor, até que conseguem se libertar e ver o mundo ao seu redor.
    Uma vez fora da caverna ele irá demonstrar suas opiniões e seu modo de pensar e terá pensamentos diferentes das outras pessoas que vivem na sociedade, a respeito de um determinado assunto.
    Portanto nos dois textos, podemos ver que muitas vezes falamos o que acontece, mas por ignorancia da sociedade eles se negam a aceitar a realidade.

    ResponderExcluir
  30. EEEFM. João Bley
    Turma: 1º M02
    Turno: Matutino
    Componentes: Samara Côgo e Ana Carolina Bravim
    BIOGRAFIA (Yoani Sánchez Cordero Maria)
    Yoani Sanchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas. Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável. Yoani conheceu o marido, o jornalista Reinaldo Escobar, em 1993 e em 1995 tiveram um filho chamado Matt
    Em 1995 iniciou o curso Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: "que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior.Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Texto: Comparação
    A vida de Yoani Cordero e o mito da caverna se compara bastante, pois, no mundo que estamos vivendo é tudo muito fechado, tipo uma caverna. Precisamos viver e conhecer cada um o seu mundo. Por que viver em uma caverna que existe uma fresta por onde passa um feixe de luz exterior, se posso conhecer o mundo todo, sem ter que viver prisioneiro. Yoani Sanchez é um exemplo disso, ela escolheu viver do seu jeito, arriscadamente, em um mundo onde, as criticas são levadas em primeiro lugar, e fala tudo o que pensa sem medo de errar o que muitos não tem coragem de fala, todo mundo pode fala o que pensa basta ter vontade própria. Assim como Platão influenciado por Sócrates Yoani também busca as verdadeiras essências, por que ficar calado se posso expor meus pensamentos. Portando a comparação de Yoani e o mito da caverna é, tenta mostra que o mundo é totalmente diferente, do que muitos ver. Será que seremos capaz de escala o muro como a Yoani fez, para alcançar nossos objetivos. Basta ser, basta quer, quem quer sempre alcança seus objetivos.

    ResponderExcluir
  31. E.E.E.F.M João Bley
    Aluno: Leandro Conholato
    1º M05

    Biografia:
    Yoani Sánchez é uma filóloga e jornalista cubana que nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Licenciada em Filologia em 2000 na Universidade de Havana, alcançou fama internacional e numerosos prêmios por seus artigos e suas críticas da situação social em Cuba sob o governo de Fidel Castro e de seu sucessor, Raúl Castro.
    É conhecida por seu blog Generación Y, editado desde abril de 2007, com dificuldades, porque não pode acessá-lo de casa, e, por isso, definiu-se como uma blogueira "cega".

    Comparação:
    A vida de Yoani Sánchez se compara muito com o mito da caverna, pois como diz no texto as pessoas ja nascem presas em uma caverna a viver de uma forma que somos obrigados e nao por que queremos, e a Yoani consegue se liberta desse mundo (dessa caverna) onde somos prisioneiros e nao enxergamos a realidade onde na verdade Só é possível conhecer a realidade, quando nos libertamos destas influências culturais e sociais, ou seja, quando saímos da caverna. E a Yoani luta por isso, para mostrar a realidade que o Governo tenta esconder das minorias por meio de um Blog.

    ResponderExcluir
  32. Nome: Willian Martins Dos Santos
    Escola: E.E.E.F.M João Bley
    Turma: 1 ano M03

    BIOGRAFIA
    Yoani Sánchez tem 37 anos,nasceu no dia 04 de setembro de 1975.É uma filóloga e jornalista Cubana.Licenciada em filólogia em 2000 na Universidade de Havana,alcançou fama internacional e numerosos prêmios por seus artigos e suas críticas da situação social em Cuba sob o governo de Fidel Castro e de seu blog GENERECION Y,editado desde abril de 2007,com dificuldades,porque não pode acessa –lo de casa e por isso,definiu –se uma blogueira “ cega”.A revista time a incluiu em sua lista de cem pessoas influentes de 2008 dizendo que debaixo do nariz de um regime que nunca tolerou dissensão,Sánchez exerce um direito não garantido aos jornalistas que trabalham com papel:”liberdade de expressão.

    Comparação:
    Assim como Sócrates no “Mito da Caverna”, Yoani tenta fazer com que as pessoas veem o mundo de uma forma diferente. Como ele também tinha seu modo de pensar, ela também tem o seu. No “Mito da Caverna” diz que “Imagine que um dos prisioneiros consiga se libertar e, aos poucos, vá se movendo e avance na direção do muro e o escale, enfrentando com dificuldade os obstáculos que encontre e saia da caverna, descobrindo não apenas que as sombras eram feitas por homens como eles, e mais além todo o mundo e a natureza.Caso ele decida voltar à caverna para revelar aos seus antigos companheiros a situação extremamente enganosa em que se encontram, correrá, segundo Platão, sérios riscos - desde o simples ser ignorado até, caso consigam, ser agarrado e morto por eles, que o tomaram por louco e inventor de mentiras.” – Ou seja, ela saiu do seu país por razões econômicas, conseguiu o que queria, mas depois voltou à Cuba, assim como o personagem da caverna voltou, para que as pessoas pudessem entender seus pensamentos, e ela também.

    ResponderExcluir
  33. Nome:Willian Martins dos Santos
    Escola: E.E.E.F.M João Bley
    Turma: 1 ano M03

    BIBLIOGRAFIA
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas.[3]
    Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável. [4] Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Yoani conheceu o marido, o jornalista Reinaldo Escobar, em 1993 e em 1995 tiveram um filho chamado Matt. Desde então eles vivem juntos em um apartamento em Havana.
    Em 1995 iniciou o curso Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: "que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Entretanto, em 2004 Yoani retornou a Cuba. Na entrada do blog "Eu vim e fiquei", ela relatou que voltou para a ilha por razões familiares, mas havia perdido o seu direito de regressar a Cuba por ter ficado fora por mais de onze meses sem uma licença especial. Para evitar a expulsão de seu próprio país ela destruiu seu passaporte, que lhe permitiu voltar a estabelecer-se em Havana.
    Em 2009 a Editora Contexto publicou uma coletânea de seus textos, chamada De Cuba, com carinho

    Comparação:
    Como no "Mito da Caverna" Yoani Sánchez ficou presas por alguns anos após alcançar fama internacional e numerosos prêmios por seus artigos e suas críticas da situação social em Cuba sob o governo de Fidel Castro e de seu sucessor, Raúl Castro.
    E o personagem da caverna, que acaso se liberte, como Sócrates correria o risco de ser morto por expressar seu pensamento e querer mostrar o mundo totalmente. Transpondo para nossa realidade, é como se você acreditasse, desde que nasceu, que o mundo é de determinado modo, é então vem alguém e diz que quase tudo aquilo é falso, é parcial, e tenta te mostrar novos conceitos totalmente diferentes. Quando Yoani foi presa teve seu passaporte confiscado pelo governo cubano, após ser libertada ela teve oportunidade de ficar alguns dias fora de seu país.

    ResponderExcluir
  34. EEEFM. João Bley
    Turma: 1º M03
    Turno: Matutino
    Componente: Júlia Cossetti

    BIOGRAFIA:
    Conhecida mundialmente como a blogueira cubana que manifesta suas opiniões contra a ditadura dos irmãos Castro em Cuba, Yoani Sanchez recebe apoios pela sua luta em favor da democracia e, ao mesmo tempo, sofre perseguições e protestos dos defensores do comunismo de Havana. Nascida em 4 de setembro de 1975, é filóloga e jornalista.
    Formou-se em Filologia pela Universidade de Havana em 2000, morou e trabalhou na Europa, retornando ao seu país para cuidar de seu pai adoecido e de toda sua família. É crítica das condições limitantes de vida dos cubanos, para manter o seu blog “Generación Y” ela acesse a internet uma vez por semana a partir de um hotel em Havana, utilizando um cartão de acesso contado por horas de uso.
    Ela critica o baixo nível de acessibilidade da Internet em seu país, onde ter computador, celular e internet em casa é muito caro. O salário médio em Cuba é de 30,00 dólares ao mês.
    O seu blog, o “Generación Y”, é descrito da seguinte maneira: “É um blog inspirado em pessoas como eu, com nomes que começam ou possuem o “y”. Nascidos em Cuba dos anos 1970 e 1980, marcados pelas escolas rurais, bonequinhos russos, a emigração ilegal e a frustração. Então eu convido especialmente Yanisleidi, Yoandri, Yusimí, Yuniesky e outros que carregam seus “Y” para ler e escrever-me.”.
    Antes de abrir o blog, ela tentou lançar uma revista impressa, mas pela ausência de melhores condições decidiu abrir o blog em 2007. Em 2008, foi considerada pela revista Time na lista das cem pessoas mais influentes do mundo, trabalhando como jornalista e blogueira num país onde não há liberdade de expressão.
    É casada com o jornalista Reinaldo Escobar, e mãe de Matt. Iniciou no curso superior de Filologia Hispânica em 1995. É acusada pelo governo cubano e pelos defensores do antigo comunismo de ser agente da CIA; a blogueira se defende e diz viver somente de suas atividades jornalísticas.
    Em fevereiro de 2013, esteve no Brasil, foi recebida sob protestos em Salvador, participou de palestras, lançou o seu livro “Desde Cuba” em edição em português no nosso país, conheceu o Rio de Janeiro e concedeu entrevistas aos canais TV Cultura e Bandeirantes.
    Do Brasil seguiu para a Europa, para visitar França e República Checa. Yoani acredita na iminente queda do regime comunista cubano pelos próprios erros econômicos e sociais existentes e na insatisfação que já to conta das novas gerações.

    Comparação com "O mito da caverna":
    São dois personagens que quebram uma realidade imposta a eles. o morador da caverna ao sair e ao voltar mostrando suas descobertas, e ela mostrando ao povo, no seu blog, uma outra realidade vão contra uma "rotina" vivida em anos. Eles são "um em meio a uma multidão", por isso a revolta, a condenação, o preconceito e a indagação do povo contra eles. É como dizer a uma pessoa que tudo que ela viveu até o momento foi em vão, que há um mundo muito maior e cheio de escolhas em volta dela. Esses dois personagens se destacam na multidão por constatarem algo que os demais nunca repararam, é ser diferente. E ser diferente é tornar-se alvo de toda uma sociedade vivente do igual.

    ResponderExcluir
  35. Yoani Sánchez (Havana, 4 de setembro de 1975) é uma filóloga e jornalista cubana. Licenciada em Filologia em 2000 na Universidade de Havana, alcançou fama internacional e numerosos prêmios por seus artigos e suas críticas da situação social em Cuba sob o governo de Fidel Castro e de seu sucessor, Raúl Castro.
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas.
    A vida de Yoani Cordero e o mito da caverna se compara bastante, pois, no mundo que estamos vivendo é tudo muito fechado, tipo uma caverna. Precisamos viver e conhecer cada um o seu mundo.

    ResponderExcluir
  36. Escola: E.E.E.F.M João Bley
    Série: 1° M03
    Componentes: Bruno rigone e Wanderson nascimento
    Biografia : (Yoani Sánchez Cordero Maria)
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas.
    Em 1995 iniciou o curso de Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas:"que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. . Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Texto: Comparação
    A vida de Yoani Cordero e o mito da caverna se compara bastante, pois, no mundo que estamos vivendo é tudo muito fechado, tipo uma caverna. Precisamos viver e conhecer cada um o seu mundo. Por que viver em uma caverna que existe uma fresta por onde passa um feixe de luz exterior, se posso conhecer o mundo todo, sem ter que viver prisioneiro. Yoani Sanchez é um exemplo disso, ela escolheu viver do seu jeito, arriscadamente, em um mundo onde, as criticas são levadas em primeito lugar, e fala tudo o que pensa sem medo de errar o que muitos não tem coragem de fala, todo mundo pode fala o que pensa basta ter vontade própria. Assim como Platão influenciado por Sócrates Yoani também busca as verdadeiras essências, por que ficar calado se posso expor meus pensamentos. Portando a comparação de Yoani e o mito da caverna é, tenta mostra que o mundo é totalmente diferente, do que muitos ver. Será que seremos capaz de escala o muro como a Yoani fez, para alcançar nossos objetivos. Basta ser, basta quer, quem quer sempre alcança seus objetivos.

    ResponderExcluir
  37. Samuel Rodrigues Da Silva20 de março de 2013 14:01

    Escola: E.E.E.F.M João Bley
    Série: 1ano mo3 Componente: Samuel Rodrigues Da Silva
    Biografia
    Yoani Sánchez (Havana, 4 de setembro de 1975) é uma filóloga e jornalista cubana. Licenciada em Filologia em 2000 na Universidade de Havana, alcançou fama internacional e numerosos prêmios por seus artigos e suas críticas da situação social em Cuba sob o governo de Fidel Castro e de seu sucessor, Raúl Castro.
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas.
    Comparação
    A vida de Yoani Cordero e o mito da caverna se compara bastante, pois, no mundo que estamos vivendo é tudo muito fechado, tipo uma caverna. Precisamos viver e conhecer cada um o seu mundo.
    Enfrentando durezas que encontra pelo caminho, definiu-se como uma blogueira cega, porque seus olhos só enxergava a escuridão.Há pessoas que zombam de suas críticas,duvidando de suas palavras,mas há também pessoas que acreditam nela,ajudam,se orgulham.

    ResponderExcluir
  38. Escola:E.E.E.F.M João bley
    Série:1°m03
    Componentes: Renê Mourão da Cruz,Paulo Ricardo



    Biografia
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas.
    Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável.[4] Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Em 1995 iniciou o curso de Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas:"que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil
    Comparação da bibliografia de "Yoane Sánchez" e o "Mito da caverna"
    A blogueira Yoane Sánchez escreve sobre o que realmente acontece na sociedade, ela relata a verdade que a maioria das pessoas se negam a enchergar. Já no Mito da Caverna o homem não ve e não sabe o que acontece ao seu redor, até que conseguem se libertar e ver o mundo ao seu redor.
    Uma vez fora da caverna ele irá demonstrar suas opiniões e seu modo de pensar e terá pensamentos diferentes das outras pessoas que vivem na sociedade, a respeito de um determinado assunto.

    ResponderExcluir
  39. E.E.E.F.M. JOÃO BLEY
    ALUNO: ANDERSON DOS REIS KUSTER
    TURMA: 1º ANO 01 MATUTINO
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável. Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Em 1995 iniciou o curso Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: "que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa:
    COMPARAÇÃO COM O TEXTO MITO DA CAVERNA
    A comparação que podemos ter destes dois textos e que se caso o prisioneiro vinhesse a conseguir sair da caverna onde se encontravão presos, e visse como o mundo aqui fora e diferente do que e pregado para eles la dentro, ele poderia voltar e dizer aos amigos que tudo que e dito e eles e bem diferente, que o mundo aqui fora e outro, o que YOANI SANCHEZ também prega e que o regime cubano, prega um mundo bem diferente ao povo daquele país, impossibilitando eles de verem um mundo novo.


    Visita ao Brasil
    Após quase 5 anos sem poder sair de Cuba, Yoani Sanchéz conseguiu uma autorização para visitar países onde recebeu prêmios ou tem interesses pessoais, caso do Brasil, onde é personagem entrevistada no documentário "Conexão Cuba-Honduras" do cineasta brasileiro Dado Galvão. Sua chegada ao país, porém, enfrentou alguns contratempos. Logo ao sair do saguão de desembarque do Aeroporto Internacional do Recife (PE), a blogueira cubana enfrentou manifestações ruidosas de uma dezena de simpatizantes do regime castrista. Jovens ligados à partidos de esquerda, como o PCdoB, PCR e PT levaram cartazes onde acusam Yoani de ser agente da CIA e traidora do regime cubano.
    Convidada pelos parlamentares do PSDB Otávio Leite (RJ) e Álvaro Dias (PR) a visitar o Congresso Nacional e exibir o documentário "Conexão Cuba-Honduras" na quarta-feira, 20 de fevereiro, a blogueira cubana mais uma vez enfrentou protestos, dessa vez de alguns parlamentares de partidos de esquerda e da base aliada ao governo. Também foi aplaudida por vários outros

    ResponderExcluir
  40. ESCOLA:E.E.E.F.M. “JOÃO BLEY”
    SÉRIE:1º M 03
    COMPONENTE:ROBSON LOUZADA DE SOUZA

    Biografia:
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas. Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável. Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Yoani conheceu o marido, os jornalistas Reinaldo Escobar, em 1993 e em 1995 tiveram um filho chamado Matt. Desde então eles vivem juntos em um apartamento em Havana.
    Em 1995 iniciou o curso Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: "que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Entretanto, em 2004 Yoani retornou a Cuba. Na entrada do blog "Eu vim e fiquei", ela relatou que voltou para a ilha por razões familiares, mas havia perdido o seu direito de regressar a Cuba por ter ficado fora por mais de onze meses sem uma licença especial. Para evitar a expulsão de seu próprio país ela destruiu seu passaporte, que lhe permitiu voltar a estabelecer-se em Havana. Em 2009 a Editora Contexto publicou uma coletânea de seus textos, chamada De Cuba, com carinho.

    Comparação de Yoani com o Mito Da Caverna:
    Assim como no Mito Da Caverna, Yoani como Sócrates viveu esse tempo todo preso, sem enxergar a libertação, não pode ver em seu país, onde a liberdade ainda é presa, onde as opiniões e justiças não valem de nada. Quando Yoani finalmente percebeu a realidade de seu país tomou atitude para mostrar suas opiniões a respeito dessa desmoralização para todos a sua volta através de seu blog. Mas assim como Sócrates foi presa, por falar a verdade e abrir os olhos para o povo de seu país, prenderam seu passaporte, e passaram através da mídia uma imagem não tão boa sobre ela, talvez pensassem que fazendo isso esconderiam a verdade que ela falou. E por mais que estivesse presa, essa verdade já estava dita.

    ResponderExcluir
  41. Alunas: Luana dos santos domingos
    TURMA: 1°M01
    Yoani Sánchez Cordeiro Maria, nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordeiro. Seu pai trabalhava na rede ferroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas. [3]
    Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável.[4] Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Yoani conheceu o marido, o jornalista Reinaldo Escobar, em 1993 e em 1995 tiveram um filho chamado Matt. Desde então eles vivem juntos em um apartamento em Havana.
    Em 1995 iniciou o curso de Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: “que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Entretanto, em 2004 Yoani retornou a Cuba. Na entrada do blog "Eu vim e fiquei", ela relatou que voltou para a ilha por razões familiares, mas havia perdido o seu direito de regressar a Cuba por ter ficado fora por mais de onze meses sem uma licença especial. Para evitar a expulsão de seu próprio país ela destruiu seu passaporte, que lhe permitiu voltar a estabelecer-se em Havana.
    Em 2007, trabalhando como webmaster, escritora e editora do portal Desde Cuba e com a ajuda de colaboradores da revista cubana Consenso, Yoani iniciou um blog intitulado Geração Y, que rapidamente ganhou a atenção de milhares de pessoas ao redor do mundo. Yoani afirma que desde março 2008, o governo cubano programou um sistema de filtragem de acesso que impossibilita que o blog seja acessado em Cuba. Desde então ela conta com uma rede de colaboradores que atualizam o blog. O blog é traduzido em quinze línguas.


    Comparação da bibliografia de "Yoane Sánchez" e o "Mito da caverna"
    A bloqueia Yoane Sánchez escreve sobre o que realmente ela pensava e que acontecia na sociedade, ela relata a verdade que a pessoas não querem ver. Já no Mito da Caverna o homem não vê nem sabe o que acontece ao seu redor fora da caverna, até que conseguem se libertar e ver o mundo ao seu redor. Já fora da caverna ele irá ter pensamentos diferentes das outras pessoas da sociedade, a respeito de determinados assuntos podendo assim mostrar suas opiniões. Portanto, podemos ver que muitas vezes falamos o que acontece e o que foi dito para nós e botado em pratica, mais por causas influencias de costumes da sociedade e também por ignorarmos a ver o que esta acontecendo de fato e negar a aceitar a realidade.




    ResponderExcluir
  42. Escola: E.E.EF.M. João Bley
    Serie:1 M01
    Componentes: Kayck Abilio,Tiago Dainha .
    Biografia
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas.
    Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável.[4] Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Em 1995 iniciou o curso de Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas:"que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Entretanto, em 2004 Yoani retornou a Cuba. Na entrada do blog "Eu vim e fiquei", ela relatou que voltou para a ilha por razões familiares, mas havia perdido o seu direito de regressar a Cuba por ter ficado fora por mais de onze meses sem uma licença especial. Para evitar a expulsão de seu próprio país ela destruiu seu passaporte, que lhe permitiu voltar a estabelecer-se em Havana.
    Comparação
    Assim como no Mito Da Caverna, Yoani como Sócrates viveu esse tempo todo preso, sem enxergar a libertação, não pode ver em seu país, onde a liberdade ainda é presa, onde as opiniões e justiças não valem de nada. Quando Yoani finalmente percebeu a realidade de seu país tomou atitude para mostrar suas opiniões a respeito dessa desmoralização para todos a sua volta através de seu blog.Mas o seu país resolveu tentar impedir ela de falar a verdade e então começou falar mentiras para colocar ela contra o povo.

    ResponderExcluir
  43. NOME: Leonardo Andrião Pin
    TURMA: 1º01 m
    ESCOLA: João Bley
    TURNO: MATUTINO

    Yoani Sánchez Cordero Maria é uma Cubana de 37 anos que nasceu em Havana 04 de setembro de 1975 é uma filóloga e jornalista cubana. Licenciada em Filologia em 2000 na Universidade de Havana, Depois de morar dois anos na Suíça, decidiu voltar a Cuba e compor o universo da dissidência. Ao chegar a cuba criou um blog que alcançou fama internacional e numerosos prêmios por seus artigos e suas críticas da situação social em Cuba sob o governo de Fidel Castro e de seu sucessor, Raúl Castro. E conhecida por seu blog Generación Y, editado desde abril de 2007, com dificuldades, porque não pode acessá-lo de casa, e, por isso, definiu-se como uma blogueira. Nesse blog ela fala da situação cotidiana de seu país a partir de um ponto de vista crítico com o governo de Castro. Apesar do bloqueio da sua página, Yoani Sanchez é seguido em Cuba, embora não sem detratores e sua figura tem levantado alguma controvérsia entre as autoridades cubanas. Literário Yoani Sánchez publicou um livro, Cuba livre, que compilou e expandiu os melhores artigos publicados em geração y.
    O governo cubano agiu, enviou pessoas para que essa hostilizasse Yoani, a absurda participação dos funcionários graduados do governo na conspirata armada pela embaixada cubana, às grosserias que contra ela desferiram parlamentares de esquerda, tudo isso é a evidência não de amor pelo comunismo, mas do ódio à liberdade. Com a sua simplicidade, com a sua verve mais tímida do que encantatória, com algumas formulações muitas vezes óbvias sobre o que é ser livre, Yoani não trouxe à luz apenas as violências do regime político cubano; ela conseguiu denunciar também as tentações totalitárias que ainda estão muito vivas no Brasil. Não é que essa gente que saiu urrando contra ela ainda acredite no comunismo, mas é certo que essa gente ainda acredita na ditadura.
    Exemplo de Cuba, algumas experiências que vivem de esmagar as liberdades individuais e que se impõem pela violência. O capitalismo fatalmente chegará à ilha hoje tiranizada pelos irmãos Rául e Fidel Castro não porque a história tenha acabado, e esse modelo de sociedade vencido.

    Acusada de mercenária ou contrarrevolucionária pelo governo cubano. Yoani foi surpreendida por cerca de vinte militares no aeroporto de Recife, que jogaram contra ela notas de dólares falsos. O gesto simbolizava o espírito do suposto dossiê, onde se insinuava que a blogueira recebesse dinheiro dos Estados Unidos. Para muitos, Yoani acabou se tornando uma das heroínas da democracia digital e foi nomeada a vice presidente regional em Cuba, na comissão de Liberdade de Imprensa e Informação.

    ResponderExcluir
  44. NOME: Leonardo Andrião Pin
    TURMA: 1º01 m
    ESCOLA: João Bley
    TURNO: MATUTINO

    Continuação

    Seria interessante que a principal figura da oposição cubana aproveitasse sua volta ao mundo para esclarecer alguns lados obscuros de sua trajetória pessoal e revelasse quais são os poderosos interesses que se escondem por trás da sua pessoa. Só podemos ficar felizes pelo fato de que a principal figura da oposição cubana possa expressar suas convicções mundo afora.

    Sua vinda ao Brasil
    Foi o seu primeiro destino de viagem pelo mundo em 80 dias. E os prenúncios do que seria a visita ao país foram mostrados à recém chegada logo no aeroporto de Recife. Entre flores e abraços de pessoas que admiram o trabalho da blogueira, grupos simpatizantes do regime cubano seguravam cartazes e protestavam a chegada de Yoani. Nos cartazes, lia-se: “Yoani Sánchez persona não grata”. Já no dia seguinte, Yoani escreveu em seu blog Generacion Y sua impressão sobre a visita ao Brasil. “Recebi, presentes e até um grupo de pessoas me insultando que confesso que gostei muito, porque me permitiu dizer que eu sonho com o dia que as pessoas possam expressar publicamente suas opiniões sem represálias no meu país”. Pretendo voltar a o Brasil mais vezes.

    A semelhança de mito da caverna com Yoani Sanchez
    No mito da caverna fala que eles são separados ninguém pode sair daquele lugar são obrigados a fazer e não julgar o mandante, no caso de Yoani o governo cubano que não deixa sair de cuba. E da parte do mito da caverna que fala que um dos prisioneiros consiga se libertar, no caso da Yoani Sanchez que conseguiu sair (libertar) de cuba. E sai da caverna e descobri como e o mundo lá fora. No caso de Yoani que descobriu como e a vida nos outros países. Fala no mito da caverna que se ela voltar, e fala como e vida dos outros países com seus companheiros. Vão ocorrerem sérios riscos o governo cubano vai tentar mata lá, e depois fala que tudo que ela falou era mentira para que as populações cubanas continuem ali achando que os outros países são pior que cuba. E também o governo faz isso para que não aconteça uma revolução. Por que se acontece o governo cubano “vai por água abaixo”.


    ResponderExcluir
  45. Escola: E.E.EF.M. João Bley
    Serie: 1º M 05
    Componente: Wesley Caçandre Guarnier

    Biografia:

    Yoani María Sánchez Cordero (nascido em 04 de setembro de 1975) é um cubano blogueiro que alcançou fama internacional e vários prêmios internacionais por seu retrato crítico da vida em Cuba sob o seu governo atual.
    Sanchez frequentou a escola primária durante o tempo afluente quando a União Soviética estava fornecendo ajuda considerável para Cuba. No entanto, sua escola e ensino universitário coincidiu com a perda do apoio financeiro a Cuba após o colapso da União Soviética, a criação de um sistema altamente pública de ensino e estilo de vida que posteriormente deixou Sanchez com uma forte necessidade de privacidade pessoal. Sanchez universidade de educação a deixou com dois entendimentos: primeiro, que ela havia adquirido um desgosto para " alta cultura ", e segundo, que não tinha mais interesse em filologia , seu campo de estudo escolhida universidade.
    Sánchez, desiludido com o seu país de origem, saiu de Cuba para a Suíça em 2002, e foi durante esse período que ela ficou interessado em ciência da computação . Quando ela finalmente voltou para Cuba, Sanchez ajudou a estabelecer Contodos , uma revista que continua a agir como um fórum para Cuba livre expressão , e um veículo para reportar notícias. Sánchez é mais conhecida por seu blog, Generación Y (Geração Y), o que, apesar da censura em Cuba, ela é capaz de publicar pelo e-mail as entradas de blog para amigos fora do país que então publicá-las online. O blog é traduzido e disponível em 17 idiomas.
    Tempo revista listou como um dos do mundo 100 pessoas mais influentes em 2008, afirmando que "debaixo do nariz de um regime que nunca tolerou dissensão, Sánchez tem praticado o papel ligados jornalistas em seu país não pode, a liberdade de expressão". Em novembro de 2009, presidente dos EUA, Barack Obama , escreveu que seu blog "oferece ao mundo uma janela única para as realidades da vida cotidiana em Cuba" e aplaudiu seus esforços para "capacitar compatriotas a se expressar por meio do uso da tecnologia."

    Comparação com o Mito da Caverna:

    Assim como no Mito da Caverna,Yoani vivia numa espécie de caverna,assim como as pessoas do mito,que enxergavam o mundo apenas por uma fenda.No mundo de hoje,parece que também estamos vivendo em uma caverna,onde somos obrigados a seguir regras e leis que não nos deixam mostrar a verdade para o mundo.Infelizmente temos que viver nesse cotidiano de farças e mentiras,onde somos obrigados a viver sobre péssimas influências.Mais ao contrário da maioria da população Yoani tenta mostrar seu ponto de vista,criticando seu próprio governo mesmo vivendo em constates ameaças,porque ela já não agüenta mais ver o seu povo passando por tantas desigualdades.Como Sócrates,Yoani tenta mostrar um mundo igualitário,sem descriminação,em outras palavras,mais que o ser humano é capaz de pensar.

    ResponderExcluir
  46. Componentes: Bianca Z & Tamires P
    Série:1°M02


    Yoani Sanchez


    Conhecida mundialmente como a blogueira cubana que manifesta suas opiniões contra a ditadura dos irmãos Castro em Cuba, Yoani Sanchez recebe apoios pela sua luta em favor da democracia e, ao mesmo tempo, sofre perseguições e protestos dos defensores do comunismo de Havana. Nascida em 4 de setembro de 1975, é filóloga e jornalista.
    Formou se em Filologia pela Universidade de Havana em 2000, morou e trabalhou na Europa, retornando ao seu país para cuidar de seu pai adoecido e de toda sua família. É crítica das condições limitantes de vida dos cubanos, para manter o seu blog “Generación Y” ela acesse a internet uma vez por semana a partir de um hotel em Havana, utilizando um cartão de acesso contado por horas de uso.
    Ela critica o baixo nível de acessibilidade da Internet em seu país, onde ter computador, celular e internet em casa é muito caro. O salário médio em Cuba é de 30,00 dólares ao mês.
    O seu blog, o “Generacion Y”, é descrito da seguinte maneira: “É um blog inspirado em pessoas como eu, com nomes que começam ou possuem o “y”. Nascidos em Cuba dos anos 1970 e 1980, marcados pelas escolas rurais, bonequinhos russos, a emigração ilegal e a frustração. Então eu convido especialmente Yanisleidi, Yoandri, Yusimí, Yuniesky e outros que carregam seus “Y” para ler e escrever-me.
    Antes de abrir o blog, ela tentou lançar uma revista impressa, mas pela ausência de melhores condições decidiu abrir o blog em 2007. Em 2008, foi considerada pela revista Time na lista das cem pessoas mais influentes do mundo, trabalhando como jornalista e blogueira num país onde não há liberdade de expressão.
    Yoani casada com o jornalista Reinaldo Escobar, e mãe de Matt. Iniciou no curso superior de Filologia Hispânica em 1995. É acusada pelo governo cubano e pelos defensores do antigo comunismo de ser agente da CIA; a blogueira se defende e diz viver somente de suas atividades jornalísticas.
    Em fevereiro de 2013, esteve no Brasil, foi recebida com protesto em Salvador, participou de palestras, lançou o seu livro “Desde Cuba” em edição em português no nosso país, conheceu o Rio de Janeiro e concedeu entrevistas aos canais TV Cultura e Bandeirantes.
    Do Brasil seguiu para a Europa, para visitar França e República Checa. Yoani acredita na iminente queda do regime comunista cubano pelos próprios erros econômicos e sociais existentes e na insatisfação que já toma conta das novas gerações.

    Comparação do Mito da Caverna e de Yoani Sanchez
    Minha comparação do mito da caverna e de yoani e q eles queria expressa seus sentimentos como YOANI:escreveu um livro de sua vida que começou em CUBA , o nome de seu livro era “Desde de Cuba”.
    E o MITO DA CAVERNA: fala também como era suas vidas na antiguidade mais eles não escreviam, eles desenhavam dentro de suas cavernas como era sua vida.
    Já para podermos comparar Yoani escrevia em sites,e em Mito da Caverna escrevia emparedes para que tudo ficasse marcado.
    Suas vidas econômicas não tinha nada de diferença pois suas rendas eram baixas , Yoani se mantinha com seu trabalho de blogueira e jornalista,e o mito da caverna , tinham que cassar , etc ,para poderem sobreviver,mais mesmo assim nos dias de hoje nossas vidas estão bem mais fácil que da antiguidade.

    ResponderExcluir
  47. Componentes :Carlos Euardo , Mateus Henrique .
    Série :1* m02

    Comparação com o Mito da Caverna e Yoani Sanchez
    Nos dois textos mostram que tanto no passado como no presente temos que ter cuidados ao comentarmos certos assuntos , pois tentar mudar o que as pessoas estão habitadas a fazer pode obter causas muito graves .
    No texto o Mito da Caverna o seu personagem que por acaso conseguiu se libertar corria vários riscos ao tentar mudar a opinião daqueles que não tinham conseguido sair daquela espécie de prisão , ‘’ como Sócrates correria o risco de ser morto por expressar seu pensamento e querer mostrar um mundo totalmente diferente ‘’ , foi justamente por razões como essa que Sócrates foi morto pelos cidadãos de Atenas.
    Yoani Saches também correu riscos por expressar seus pensamentos sobre o que estava acontecendo no seu país sobre o governo de Fidel Castro e seu sucessor Raúl Castro , ela conseguiu fama internacional com seu blog mas não podia acessa-lo de sua casa , por essas razões o governo não deixa ela sair do país .

    ResponderExcluir
  48. E.E.E.F.M.JOÃO BLEY
    TURMA: 1º M02
    TURNO:Matutino
    COMPONENTE: Danielli Oliveira Fabri
    Biografia de Yoani Sánchez:

    Conhecida mundialmente como a blogueira cubana que manifesta suas opiniões contra a ditadura dos irmãos Castro em Cuba, Yoani Sanchez recebe apoios pela sua luta em favor da democracia e, ao mesmo tempo, sofre perseguições e protestos dos defensores do comunismo de Havana. Nascida em 4 de setembro de 1975, é filóloga e jornalista.
    Se formou em Filologia pela Universidade de Havana em 2000, morou e trabalhou na Europa, retornando ao seu país para cuidar de seu pai adoecido e de toda sua família. É crítica das condições limitantes de vida dos cubanos, para manter o seu blog “Generación Y” ela acesse a internet uma vez por semana a partir de um hotel em Havana, utilizando um cartão de acesso contado por horas de uso.
    Ela critica o baixo nível de acessibilidade da Internet em seu país, onde ter computador, celular e internet em casa é muito caro. O salário médio em Cuba é de 30,00 dólares ao mês.
    O seu blog, o “Generacion Y”, é descrito da seguinte maneira: “É um blog inspirado em pessoas como eu, com nomes que começam ou possuem o “y”. Nascidos em Cuba dos anos 1970 e 1980, marcados pelas escolas rurais, bonequinhos russos, a emigração ilegal e a frustração. Então eu convido especialmente Yanisleidi, Yoandri, Yusimí, Yuniesky e outros que carregam seus “Y” para ler e escrever-me.”
    Antes de abrir o blog, ela tentou lançar uma revista impressa, mas pela ausência de melhores condições decidiu abrir o blog em 2007. Em 2008, foi considerada pela revista Time na lista das cem pessoas mais influentes do mundo, trabalhando como jornalista e blogueira num país onde não há liberdade de expressão.
    É casada com o jornalista Reinaldo Escobar, e mãe de Matt. Iniciou no curso superior de Filologia Hispânica em 1995. É acusada pelo governo cubano e pelos defensores do antigo comunismo de ser agente da CIA; a blogueira se defende e diz viver somente de suas atividades jornalísticas.
    Em fevereiro de 2013, esteve no Brasil, foi recebida sob protestos em Salvador, participou de palestras, lançou o seu livro “Desde Cuba” em edição em português no nosso país, conheceu o Rio de Janeiro e concedeu entrevistas aos canais TV Cultura e Bandeirantes.
    Do Brasil seguiu para a Europa, para visitar França e República Checa. Yoani acredita na iminente queda do regime comunista cubano pelos próprios erros econômicos e sociais existentes e na insatisfação que já toma conta das novas gerações.

    Comparação:

    Assim como a Yoani, que é aprisionada pelas leis de seu país, e por um sistema de Regime Comunista, as pessoas do texto “O Mito da Caverna”, vivem acorrentados, sem nenhuma perspectiva de mobilidade social, e buscam a liberdade, o direito de ir e vir. Querem e almejam uma vida digna e justa, um Sistema de Governo Democrático, onde todos possam ser co-autores da sua própria existência. Assim como a esperança de um futuro melhor, a luz vista através da fresta no muro, começa a mexer com as ideias de todos ali que ficam a imaginar o que seria as imagens e as vozes que eles viam e ouviam, sem saber que se tratava apenas de coisas cotidianas e artefatos tão comuns a todos os seres humanos. A escuridão retratada no texto mostra a realidade das pessoas que vivem na obscuridade do sistema Comunista e em condições adversas, sem saber quais são seus direitos. Inconformado com a situação imposta pelas sombras (Sistema Comunista), um dos prisioneiros (Yoani), luta para que seu povo quebre todos os grilhões, se liberte e tenha vez e voz, e conseqüentemente saia da escuridão ao qual vivem.

    ResponderExcluir
  49. Escola:E.E.E.F.M.João Bley
    Turma:1ºM01
    Nome:Cintia Silva de Oliveira
    Jocarla Felisberto Bindaco

    YOANI SÁNCHEZ
    É uma filosofa e jornalista cubana, alcançou uma fama internacional e numerosos prêmios por seus artigos e suas criticas à situação social em Cuba sob o governo de FIDEL CASTRO e de seu sucessor Raul Castro. É conhecida por seu blog Geracion Y, editado desde abril de 2007, com dificuldades pois não podia acessa-lo de casa e por isso definiu-se uma blogueira “cega”.
    Em 2000 se formou na Universidade de Havana, com o titulo de Filologia, uma tese controvérsia: um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 conseguiu um emprego na editora “Gente Nueva” dedicada a literatura infantil.
    A blogueira cubana foi tratada como celebridade, recebeu presentes e foi escoltada pela policia legislativa ate a câmara dos deputados, onde era esperada por curiosos, jornalistas e parlamentares. A blogueira chegou à São Paulo e depois de um dia agitado em Brasilia. Foram varias manifestações mas ela finalmente mas ela finalmente conseguiu assistir a um documentário que participou. A visita teve aplausos, protestos e bate boca de parlamentares.
    Ela estava no Brasil, e disse que foi a primeira vez que pode sair de Cuba depois de seis anos a espera de um visto. O governador de SP ,recebeu a cubana no memoria da residência, em São Paulo.
    Comparação.
    Yoani queria expressar sentimentos como fez em seu livro “DESDE CUBA” .
    E o Mito da Caverna fala como era a vida na antiquidade , eles se expressavam atravez de desenhos não de palavras, como era a sua vida.
    Yoani se expressava na WEB já em o mito da caverna escreviam nas paredes para que tudo ficasse marcado.

    ResponderExcluir
  50. E.E.E.F.M.João Bley
    Série: 1º M01
    Componentes:Bruna Arthur Ribeiro e Alice Pancotto
    Biografia:
    Conhecida mundialmente como a blogueira cubana que manifesta suas opiniões contra a ditadura dos irmãos Castro em Cuba, Yoani Sanchez recebe apoios pela sua luta em favor da democracia e, ao mesmo tempo, sofre perseguições e protestos dos defensores do comunismo de Havana. Nascida em 4 de setembro de 1975, é filóloga e jornalista.
    Se formou em Filologia pela Universidade de Havana em 2000, morou e trabalhou na Europa, retornando ao seu país para cuidar de seu pai adoecido e de toda sua família. É crítica das condições limitantes de vida dos cubanos, para manter o seu blog “Generación Y” ela acesse a internet uma vez por semana a partir de um hotel em Havana, utilizando um cartão de acesso contado por horas de uso.
    Ela critica o baixo nível de acessibilidade da Internet em seu país, onde ter computador, celular e internet em casa é muito caro. O salário médio em Cuba é de 30,00 dólares ao mês.
    O seu blog, o “Generacion Y”, é descrito da seguinte maneira: “É um blog inspirado em pessoas como eu, com nomes que começam ou possuem o “y”. Nascidos em Cuba dos anos 1970 e 1980, marcados pelas escolas rurais, bonequinhos russos, a emigração ilegal e a frustração. Então eu convido especialmente Yanisleidi, Yoandri, Yusimí, Yuniesky e outros que carregam seus “Y” para ler e escrever-me.”
    Antes de abrir o blog, ela tentou lançar uma revista impressa, mas pela ausência de melhores condições decidiu abrir o blog em 2007. Em 2008, foi considerada pela revista Time na lista das cem pessoas mais influentes do mundo, trabalhando como jornalista e blogueira num país onde não há liberdade de expressão.
    É casada com o jornalista Reinaldo Escobar, e mãe de Matt. Iniciou no curso superior de Filologia Hispânica em 1995. É acusada pelo governo cubano e pelos defensores do antigo comunismo de ser agente da CIA; a blogueira se defende e diz viver somente de suas atividades jornalísticas.
    Em fevereiro de 2013, esteve no Brasil, foi recebida sob protestos em Salvador, participou de palestras, lançou o seu livro “Desde Cuba” em edição em português no nosso país, conheceu o Rio de Janeiro e concedeu entrevistas aos canais TV Cultura e Bandeirantes.
    Do Brasil seguiu para a Europa, para visitar França e República Checa. Yoani acredita na iminente queda do regime comunista cubano pelos próprios erros econômicos e sociais existentes e na insatisfação que já toma conta das novas gerações.
    Comparação:
    A vida de Yoani Cordero e o mito da caverna se compara bastante, pois, no mundo que estamos vivendo é tudo muito fechado, tipo uma caverna. Precisamos viver e conhecer cada um o seu mundo.
    Enfrentando durezas que encontra pelo caminho, definiu-se como uma blogueira cega, porque seus olhos só enxergava a escuridão.Há pessoas que zombam de suas críticas,duvidando de suas palavras,mas há também pessoas que acreditam nela,ajudam,se orgulham.


    ResponderExcluir
  51. EEEFM. João Bley
    Turma: 1º M02
    Turno: Matutino
    Componente:Rodrick dos Passos Vieira e Yanca Coimbra de Souza
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas.[3]
    Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável.[4] Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Yoani conheceu o marido, o jornalista Reinaldo Escobar, em 1993 e em 1995 tiveram um filho chamado Matt. Desde então eles vivem juntos em um apartamento em Havana.
    Em 1995 iniciou o curso Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: "que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Entretanto, em 2004 Yoani retornou a Cuba. Na entrada do blog "Eu vim e fiquei", ela relatou que voltou para a ilha por razões familiares, mas havia perdido o seu direito de regressar a Cuba por ter ficado fora por mais de onze meses sem uma licença especial. Para evitar a expulsão de seu próprio país ela destruiu seu passaporte, que lhe permitiu voltar a estabelecer-se em Havana.
    Em 2009 a Editora Contexto publicou uma coletânea de seus textos, chamada De Cuba, com carinho.
    Comparação: Yoane Sánchez escreve sobre o que realmente ela pensava e que acontecia na sociedade, ela relata a verdade que a pessoas não querem ver. Já no Mito da Caverna o homem não vê nem sabe o que acontece ao seu redor fora da caverna, até que conseguem se libertar e ver o mundo ao seu redor. Já fora da caverna ele irá ter pensamentos diferentes das outras pessoas da sociedade, a respeito de determinados assuntos podendo assim mostrar suas opiniões. Portanto, podemos ver que muitas vezes falamos o que acontece e o que foi dito para nós e botado em pratica, mais por causas influencias de costumes da sociedade e também por ignorarmos a ver o que esta acontecendo de fato e negar a aceitar a realidade.

    ResponderExcluir
  52. EEEFM. João Bley
    Turma: 1º M02
    Turno: Matutino
    Componentes:Rodrick dos Passos Vieira e Yanca Coimbra de Souza
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas.[3]
    Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável.[4] Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Yoani conheceu o marido, o jornalista Reinaldo Escobar, em 1993 e em 1995 tiveram um filho chamado Matt. Desde então eles vivem juntos em um apartamento em Havana.
    Em 1995 iniciou o curso Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: "que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Entretanto, em 2004 Yoani retornou a Cuba. Na entrada do blog "Eu vim e fiquei", ela relatou que voltou para a ilha por razões familiares, mas havia perdido o seu direito de regressar a Cuba por ter ficado fora por mais de onze meses sem uma licença especial. Para evitar a expulsão de seu próprio país ela destruiu seu passaporte, que lhe permitiu voltar a estabelecer-se em Havana.
    Em 2009 a Editora Contexto publicou uma coletânea de seus textos, chamada De Cuba, com carinho.
    Comparação: Yoane Sánchez escreve sobre o que realmente ela pensava e que acontecia na sociedade, ela relata a verdade que a pessoas não querem ver. Já no Mito da Caverna o homem não vê nem sabe o que acontece ao seu redor fora da caverna, até que conseguem se libertar e ver o mundo ao seu redor. Já fora da caverna ele irá ter pensamentos diferentes das outras pessoas da sociedade, a respeito de determinados assuntos podendo assim mostrar suas opiniões. Portanto, podemos ver que muitas vezes falamos o que acontece e o que foi dito para nós e botado em pratica, mais por causas influencias de costumes da sociedade e também por ignorarmos a ver o que esta acontecendo de fato e negar a aceitar a realidade.

    ResponderExcluir
  53. Escola: E.E.E.F.M João Bley
    Serie: 1 M02
    componentes: Myzraele Coleta e William dos Santos

    Biografia
    Yoani Sánchez Cordeiro Maria, nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordeiro. Seu pai trabalhava na rede ferroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas. [3]
    Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável.[4] Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Yoani conheceu o marido, o jornalista Reinaldo Escobar, em 1993 e em 1995 tiveram um filho chamado Matt. Desde então eles vivem juntos em um apartamento em Havana.
    Em 1995 iniciou o curso de Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: “que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Entretanto, em 2004 Yoani retornou a Cuba. Na entrada do blog "Eu vim e fiquei", ela relatou que voltou para a ilha por razões familiares, mas havia perdido o seu direito de regressar a Cuba por ter ficado fora por mais de onze meses sem uma licença especial. Para evitar a expulsão de seu próprio país ela destruiu seu passaporte, que lhe permitiu voltar a estabelecer-se em Havana.
    Em 2007, trabalhando como webmaster, escritora e editora do portal Desde Cuba e com a ajuda de colaboradores da revista cubana Consenso, Yoani iniciou um blog intitulado Geração Y, que rapidamente ganhou a atenção de milhares de pessoas ao redor do mundo. Yoani afirma que desde março 2008, o governo cubano programou um sistema de filtragem de acesso que impossibilita que o blog seja acessado em Cuba. Desde então ela conta com uma rede de colaboradores que atualizam o blog. O blog é traduzido em quinze línguas.

    COMPARAÇAO:

    A bloqueia Yoane Sánchez, nunca tolerou dissensão, ela sempre diz o que pensa, relata coisas que acontece na comunindade , sem nem um medo .. ela tem coragem de dizer o que muitas pessoas escondem.
    Já no Mito da Caverna o homem não vê nem sabe o que acontece ao seu redor fora da caverna, mais até que um dia eles se libertam, e fora da caverna percebem que cada um pensa diferente do outro, espondo cada uma, a suia opinião..

    ResponderExcluir
  54. Componentes: Bruno Lorenzoni Bermond, Rodrigo Rumão Giori
    E.E.E.F.M. ''João Bley''
    Ano: 1ªM03 Turno: Matutino
    Biografia: Conhecida mundialmente como a blogueira cubana que manifesta suas opiniões contra a ditadura dos irmãos Castro em Cuba, Yoani Sanchez recebe apoios pela sua luta em favor da democracia e, ao mesmo tempo, sofre perseguições e protestos dos defensores do comunismo de Havana. Nascida em 4 de setembro de 1975, é filóloga e jornalista.
    Formou-se em Filologia pela Universidade de Havana em 2000, morou e trabalhou na Europa, retornando ao seu país para cuidar de seu pai adoecido e de toda sua família. É crítica das condições limitantes de vida dos cubanos, para manter o seu blog “Generación Y” ela acesse a internet uma vez por semana a partir de um hotel em Havana, utilizando um cartão de acesso contado por horas de uso.
    Ela critica o baixo nível de acessibilidade da Internet em seu país, onde ter computador, celular e internet em casa é muito caro. O salário médio em Cuba é de 30,00 dólares ao mês.
    O seu blog, o “Generacion Y”, é descrito da seguinte maneira: “É um blog inspirado em pessoas como eu, com nomes que começam ou possuem o “y”. Nascidos em Cuba dos anos 1970 e 1980, marcados pelas escolas rurais, bonequinhos russos, a emigração ilegal e a frustração. Então eu convido especialmente Yanisleidi, Yoandri, Yusimí, Yuniesky e outros que carregam seus “Y” para ler e escrever-me.”.
    Antes de abrir o blog, ela tentou lançar uma revista impressa, mas pela ausência de melhores condições decidiu abrir o blog em 2007. Em 2008, foi considerada pela revista Time na lista das cem pessoas mais influentes do mundo, trabalhando como jornalista e blogueira num país onde não há liberdade de expressão.
    É casada com o jornalista Reinaldo Escobar, e mãe de Matt. Iniciou no curso superior de Filologia Hispânica em 1995. É acusada pelo governo cubano e pelos defensores do antigo comunismo de ser agente da CIA; a blogueira se defende e diz viver somente de suas atividades jornalísticas.
    Em fevereiro de 2013, esteve no Brasil, foi recebida sob protestos em Salvador, participou de palestras, lançou o seu livro “Desde Cuba” em edição em português no nosso país, conheceu o Rio de Janeiro e concedeu entrevistas aos canais TV Cultura e Bandeirantes.
    Do Brasil seguiu para a Europa, para visitar França e República Checa. Yoani acredita na iminente queda do regime comunista cubano pelos próprios erros econômicos e sociais existentes e na insatisfação que já toma conta das novas gerações.

    Comparação: Yoani declarava o que se passava na sociedade que as pessoas talvez nem notassem ou ignorassem, como no mito da caverna a blogueira passa por dificuldades enfrentando por vários obstáculos para passar a realidade de seu País, já Platão não sabia como era lá fora, pois estava na caverna. Quando saiu ele expressou sua opinião que era diferente da sociedade que já estava lá assim foi morto.
    Às vezes diante de um fato nem percebemos sua verdadeira realidade.

    ResponderExcluir
  55. E.E.E.F.M. João Bley
    Turma:1°M02
    Turno: Matutino
    Componentes: Rodrick dos Passos Vieira e Yanca Coimba de Souza

    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas.[3]
    Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável.[4] Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Yoani conheceu o marido, o jornalista Reinaldo Escobar, em 1993 e em 1995 tiveram um filho chamado Matt. Desde então eles vivem juntos em um apartamento em Havana.
    Em 1995 iniciou o curso Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: "que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Entretanto, em 2004 Yoani retornou a Cuba. Na entrada do blog "Eu vim e fiquei", ela relatou que voltou para a ilha por razões familiares, mas havia perdido o seu direito de regressar a Cuba por ter ficado fora por mais de onze meses sem uma licença especial. Para evitar a expulsão de seu próprio país ela destruiu seu passaporte, que lhe permitiu voltar a estabelecer-se em Havana.
    Em 2009 a Editora Contexto publicou uma coletânea de seus textos, chamada De Cuba, com carinho.
    Comparação: Yoane Sánchez escreve sobre o que realmente ela pensava e que acontecia na sociedade, ela relata a verdade que a pessoas não querem ver. Já no Mito da Caverna o homem não vê nem sabe o que acontece ao seu redor fora da caverna, até que conseguem se libertar e ver o mundo ao seu redor. Já fora da caverna ele irá ter pensamentos diferentes das outras pessoas da sociedade, a respeito de determinados assuntos podendo assim mostrar suas opiniões. Portanto, podemos ver que muitas vezes falamos o que acontece e o que foi dito para nós e botado em pratica, mais por causas influencias de costumes da sociedade e também por ignorarmos a ver o que esta acontecendo de fato e negar a aceitar a realidade.

    ResponderExcluir
  56. EEEFM. João Bley
    Turma: 1º M02
    Turno: Matutino
    Componentes: Rodrick dos Passos Vieira e Yanca Coimbra de Souza
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas.[3]
    Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável.[4] Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Yoani conheceu o marido, o jornalista Reinaldo Escobar, em 1993 e em 1995 tiveram um filho chamado Matt. Desde então eles vivem juntos em um apartamento em Havana.
    Em 1995 iniciou o curso Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: "que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Entretanto, em 2004 Yoani retornou a Cuba. Na entrada do blog "Eu vim e fiquei", ela relatou que voltou para a ilha por razões familiares, mas havia perdido o seu direito de regressar a Cuba por ter ficado fora por mais de onze meses sem uma licença especial. Para evitar a expulsão de seu próprio país ela destruiu seu passaporte, que lhe permitiu voltar a estabelecer-se em Havana.
    Em 2009 a Editora Contexto publicou uma coletânea de seus textos, chamada De Cuba, com carinho.
    Comparação:
    A comparação entre O Mito da Caverna e Yoani Sánchez, é que como o prisioneiro da caverna se libertou da ignorância e passa a procurar o saber, da mesma forma acontece com ela, e muitos tentam impedi-la (governo cubano), mas ela segue em frente para explorar o novo mundo, o saber. Os “prisioneiros” não gostam muito daqueles que buscam o conhecimento ou que já conhecem, assim, muitos mandam matar, zombar, enfim, várias coisas.

    ResponderExcluir
  57. COMPONENTES: Giovana Dillem e Mariana da Silva
    TURMA: 1º05 Matutino
    BIOGRAFIA:
    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas.
    Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável. Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas.
    Yoani conheceu o marido, o jornalista Reinaldo Escobar, em 1993 e em 1995 tiveram um filho chamado Matt. Desde então eles vivem juntos em um apartamento em Havana.
    Em 1995 iniciou o curso Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: "que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência.
    Entretanto, em 2004 Yoani retornou a Cuba. Na entrada do blog "Eu vim e fiquei", ela relatou que voltou para a ilha por razões familiares, mas havia perdido o seu direito de regressar a Cuba por ter ficado fora por mais de onze meses sem uma licença especial. Para evitar a expulsão de seu próprio país ela destruiu seu passaporte, que lhe permitiu voltar a estabelecer-se em Havana.
    Em 2009 a Editora Contexto publicou uma coletânea de seus textos, chamada De Cuba, com carinho.
    COMPARAÇÃO:
    Tanto no mito das cavernas, como na vida de Yoani Sánchez não tinham direito de se expressar. quanto ela quanto eles eram privados, ela por ser mulher e querer ser filosofa e no mito da caverna as pessoas eram prisoneiros, e não poder saber como seria o mundo la fora. a sociedade em Cuba achavam que mulheres não eram capazes de nada, e no mito da caverna se eles tentassem se libertar corriam o risco de ser morto.

    ResponderExcluir
  58. E.M.E.F.M. João Bley
    aluno: Vinicius Bruneli Silva
    serie: 1º ano M02

    Biografia

    Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas. Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável. Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas. Yoani conheceu o marido, o jornalista Reinaldo Escobar, em 1993 e em 1995 tiveram um filho chamado Matt. Desde então eles vivem juntos em um apartamento em Havana. Em 1995 iniciou o curso Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: "que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência. Entretanto, em 2004 Yoani retornou a Cuba. Na entrada do blog "Eu vim e fiquei", ela relatou que voltou para a ilha por razões familiares, mas havia perdido o seu direito de regressar a Cuba por ter ficado fora por mais de onze meses sem uma licença especial. Para evitar a expulsão de seu próprio país ela destruiu seu passaporte, que lhe permitiu voltar a estabelecer-se em Havana.

    Comparaçao:

    O “mito da caverna” e a vida de “Yoane Sanchez” se comparam muito. Yoane vivia em Cuba, onde lá a falta de privacidade e individualidade era insuportável, e ela decidiu emigrar para a suíça, onde descobre o computador como uma profissão. Entretanto em 2004, por razões familiares, ela reosouver voutar a cuba. E cria um blog chamado ”Eu vim e fiquei” para relatar coisas do governo.
    E o mito fala que prisioneiros que viviam em uma caverna desde seu nascimento. Se um prisoneiro desse fosse forçado a sair pra fora da caverna, ele ia ficar impressionado, e ia voutar para contar pro seus colegas pressos. E o que contar a seus colegas eles n iam acreditar pois nunca tinha saído da caverna.

    ResponderExcluir